31 de maio de 2013

SMTT interdita trânsito nas avenidas Litorânea e Holandeses no domingo

A Secretaria de Trânsito e Transportes (SMTT) interditará, neste domingo (02), das 5h às 11h, trechos da Avenida Litorânea e Avenida dos Holandeses, em função da 3ª Corrida Super Ar, promovida pela mineradora Vale.

A intervenção compreenderá os seguintes locais: na avenida dos Holandeses, próximo ao Colégio São Marcos, passando pela Península da Ponta d´Areia, até a Ilhinha; na Avenida Litorânea a interdição será total no trajeto que corresponde ao trecho da Ponta do Farol até próximo à barreira eletrônica no Ipem.

A SMTT ressalta que deslocará agentes para fazerem a devida orientação e disciplinamento do trânsito nos locais delimitados pela organização. Os moradores da área que precisarem se deslocar durante a interdição serão devidamente orientados pela equipe de apoio de trânsito.

A Secretaria acrescenta que a organização do evento disponibilizará ônibus que farão o translado dos atletas até a região da corrida, nos seguintes pontos: retorno do Quartel da Polícia militar, retorno do São Francisco e próximo ao Hotel Pestana. Para os atletas que forem de veículo próprio, poderão estacioná-lo após o trajeto da corrida, na região da Lagoa da Jansen e Ponta do Farol.

Fonte: Prefeitura de São Luís

SINPROESEMMA amarra no Acordo extrajudicial a continuidade das duas ações por perdas salariais. Caso o governo descumpra Acordo ações serão imediatamente executadas

O Blog checou agora a pouco se haveria fundamento a informação de que o SINPROESEMMA teria trocado o texto do estatuto pela desistência das duas ações judiciais coletivas que o próprio SINPROESEMMA impetrara ainda no ano passado.

Em contato com Diretores da entidade, os mesmos, categoricamente, negaram a informação e rechaçaram de maneira veemente o que taxaram como “terrorismo” dos ‘fura greve’ para tirar a tranqüilidade dos trabalhadores e induzir falsamente a categoria contra a direção do sindicato.

As duas ações foram impetradas para cobrar perdas salariais dos trabalhadores acumuladas a partir do achatamento da tabela salarial.

Tal achatamento ocorreu por conta do descumprimento direto de direitos essenciais contidos no Estatuto antigo e que garantiriam, caso fossem cumpridos à risca, a fluidez na carreira dos educadores.

Com a negociação, o SINPROESEMMA conseguiu garantir a descompressão da tabela, por meio do pagamento das progressões, promoções e titulações, garantindo aos trabalhadores o que lhes era devido a serem pagos nos termos e prazos estabelecidos no Acordo.

Dessa forma o trabalhador permanece, sim, com o direito de cobrar as possíveis perdas que achar conveniente de maneira individualizada.

Vale frisar que o Acordo estabeleceu que caso o governo não cumpra o acordado na justiça com os professores as ações serão executadas imediatamente para todos os servidores que ajuizaram ações ficando, assim, assegurado aos Servidores do Sub Grupo Magistério da Educação Básica o direito de prosseguir na liquidação e execução individualizadas das obrigações de pagar previstas na referida sentença”.

O diretor de comunicação do sindicato, professor Júlio Guterres, disse que o Acordo será publicado no site ainda esse fim de semana para que todos tenham acesso à informação oficial. Júlio disse que está expresso no Acordo a garantia da continuidade das ações agora de forma “individualizadas.”

Hoje a noite, no Programa de Rádio do SINPROESEMMA, na Rádio Educadora, a partir das 21:00, o professor Júlio Guterres falará sobre o tema.

O sindicato disponibiliza ainda sua Assessoria Jurídica para maiores esclarecimentos e orientação aos trabalhadores e trabalhadoras.

Ministério Público Federal do Maranhão quer que Banco do Brasil adote medidas preventivas contra saque em espécie e transferência de recursos públicos federais no Maranhão feita por gestores

O BB terá 30 dias para adequar seus sistemas, a contar de sua intimação, mas os saques já devem ser impedidos 48 horas após o conhecimento oficial da decisão pelo banco

Acolhendo pedido do MPF/MA, a 6a Vara da Justiça Federal no Maranhão concedeu medida liminar determinando que o Banco do Brasil impeça os gestores dos Municípios e do Estado do Maranhão de sacarem em espécie ou transferirem, para outras contas públicas, os recursos federais alocados em contas específicas abertas em razão dos repasses tratados nos Decretos nº 6.170/2007, que cuida de convênios e contratos de repasse, e 7.507/2011 (Fundeb, SUS, merenda escolar, transporte escolar, PDDE, Projovem e outras verbas).

De acordo com o procurador da República José Milton Nogueira Júnior, autor da ação, o BB terá 30 dias para adequar seus sistemas, a contar da intimação, “mas os saques já devem ser impedidos 48 horas após o conhecimento oficial da decisão pelo banco,” concluiu.

Segundo a legislação vigente, ao receber verba federal para contratar determinado serviço ou adquirir certo(s) produto(s), deve o gestor comprovar a total aplicação dos recursos na finalidade que justificou o repasse, o que somente será possível se o prefeito mantiver os valores na conta especialmente aberta para seu manuseio e daí repassá-los apenas - e diretamente - para a conta do fornecedor do produto ou prestador do serviço contratado.

Porém, tornou-se rotineira nos municípios maranhenses a prática de o gestor sacar os recursos federais a ele confiados "na boca do caixa", e em nome da própria prefeitura.

Outra conduta irregular, igualmente constatada em grande medida, é a transferência dessas verbas da conta específica para outras da prefeitura (conta única do Tesouro Municipal, do Fundo de Participação dos Municípios, da folha de pagamentos, etc.). Essa operação "mistura" o dinheiro federal com recursos do próprio município, tornando, a exemplo do que acontece com os saques em espécie, impossível que os órgãos de fiscalização verifiquem se a verba da União foi remetida ao fornecedor/prestador, ou seja, se foi aplicada na finalidade que justificou o repasse.

Com a decisão, salvo situações excepcionalíssimas, previstas nos próprios decretos mencionados, os recursos federais somente poderão ser movimentados sob a forma de transferência entre contas, devendo ser bloqueada a tentativa de remetê-los para outra conta da prefeitura, o que impediria os saques. O BB deverá ainda, em qualquer caso, identificar sempre os destinatários dos recursos, pelo CPF/CNPJ e conta corrente, inclusive nos extratos bancários, o que em muito facilitará o trabalho da fiscalização.

O MPF realizou algumas reuniões com o Banco do Brasil na tentativa de conseguir que a instituição colaborasse de maneira voluntária. Contudo, mesmo diante da simplicidade da medida solicitada pelo MPF, especialmente se comparada com a imensidão do benefício que isso traria à defesa do patrimônio público, o BB se negou a auxiliar, embora os decretos citados prevejam a responsabilidade da instituição financeira no assunto.

Para consulta processual: ACP 0047876-21.2012.4.01.3700.

Fonte: MPF-Maranhão

Seu filho não quer comer? Veja dicas aqui

Oi, gente! Desde que comecei a escrever esse blog tenho recebido muitas sugestões de temas para tratar aqui.

Quando vou buscar minha filha na escola, quando vou a pracinha, quando estou na espera do pronto-socorro infantil.

Muitas mães que lêem o blog me abordam para discutir alguma coisa que eu disse mas, a maioria, quer mesmo me oferecer assuntos que julga importantes! Acho super legal. Primeiro porque vejo que as pessoas se interessam pelo meu trabalho.

Depois porque consegui fazer desse espaço uma lugar gostoso para discutir temas importantes. Portanto, se você lê o blog e me encontrar, pode me chamar pra uma conversa, que eu vou adorar!

Bom, um dos assuntos me chama a atenção, pela frequência com que ele aparece nos bate-papos, é a falta de apetite das crianças. Muitas mães me dizem: escreva mais sobre isso por favor, nos dê mais dicas, nos ajude nesse sentido...

Algumas dizem que já conversaram com pediatras, já pegaram receitas pela internet, já conversaram com as mulheres do bairro, mas nada faz com que a criança coma. Quem já teve uma criança "sem fome" em casa sabe o desespero que é!

Pra tentar ajudar, pesquisei sobre o tema e conversei com profissionais da área: pediatras e nutricionistas. Todos são unânimes em dizer que:

Primeiro: se a criança não está emagrecendo e está se desenvolvendo normalmente, não há motivo para pânico!

Segundo: se ela tem de 1 a 3 anos, é uma fase, vai passar!

Terceiro: camulflar verduras e legumes na sopa, no molho do macarrão, na torta é a melhor maneira de fazer com que eles comam coisas importantes sem perceber.

Quarto: se seu filho não come nada durante as refeições, é importante que os lanchinhos diminuam, para que ele sinta mais fome no almoço e no jantar.

Quinto: alguns rejeitam alimentos só para poder treinar sua recém-conquistada independência.

Há várias formas de envolver seu filho na alimentação:

- Diga que ele é o cozinheiro e deixe-o colocar queijo ralado no macarrão, espalhar o molho sobre a massa da pizza, fazer bolinhas com a massa de pão.

- Faça "carinhas" com a comida no prato dele: por exemplo, macarrão como cabelo, dois tomatinhos como olhos, uma almôndega. Em cima da torta, desenhe com a massa a inicial do nome da criança ou use cortadores de biscoito para criar enfeitinhos.

- Use cortadores de biscoito para cortar sanduíches de pão de forma em formatos divertidos.

- Deixe-o molhar pedaços de fruta no iogurte. Ele vai adorar a meleca, e talvez coma.

- Arranje pratos coloridos, ou um jogo americano divertido, para ele achar mais graça na hora de comer.

- Leve seu filho, quando der, para conhecer um pomar, uma horta ou uma fazenda, para ele ver de onde as coisas vêm.

Se isso não for possível, faça da ida à feira ou ao supermercado um programão.

Se nada disso der certo, observe a criança. Como eu disse no começo do texto, se você perceber que seu filho está emagrecendo, leve a criança ao médico, para que ele possa analisar se é realmente uma fase ou um problema.

Boa sorte!

Beijos

Pati

Fonte: yahoo
Fotos: istock

Texto do novo Estatuto do Educador deve ir pra Assembléia Legislativa na Segunda Feira, 03 de Junho

Com o Acordo Extrajudicial já assinado, o SINPROESEMMA ao lado dos trabalhadores, aguarda agora, com muita expectativa, a entrega dos Documentos à Assembleia Legislativa.

Os representantes do Governo do Estado já anunciam que a entrega está prevista para ocorrer na próxima segunda feira, 03 de junho, em solenidade no palácio dos Leões.

Deputados da Base do Governo já manifestam opinião de que o texto será aprovado em Regime de Urgência na Sessão Ordinária da tarde, no dia 03 de junho.

Os mais de 40 mil trabalhadores e trabalhadoras em educação esperam apenas o anúncio oficial da aprovação as proposta na Assembleia Legislativa para comemorar em definitivo o fim da luta pela aprovação do novo Estatuto.

De acordo com informações colhidas pelo Blog, as aulas estão previstas para recomeçarem também na segunda feira, 03 de Junho, com a devida reposição das aulas.

O novo calendário, contemplando a reposição das aulas durante o período de greve, será construído e apresentado aos professores pela SEDUC.

Sobre isso, o SINPROESEMMA já manifestou opinião de que deverão ser poupados os sábados e o período de férias dos trabalhadores.

Ficou garantido também no Acordo o abono das faltas, sem desconto de salários, portanto, para todos os que participaram do movimento paredista.

Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Luís, vai aos Estados Unidos falar com os donos da Alcoa

O presidente do Sindmetal, José Maria Araújo, representou os trabalhadores brasileiros no Encontro Internacional de Sindicalistas da Alcoa, na cidade de Pittspurg (Pensilvânia - EUA). Além de Zé Maria, também participaram do Encontro os sindicalistas Antonio Jorge (Juruti/PA) e José Brás (SP).
 

De acordo com Zé Maria, os brasileiros foram muito bem recebidos pelo presidente mundial da Alcoa, Klauss Kleinfeid, que compareceu na reunião dos sindicalistas, na sede do USW. 
 
Kleinfeld aproveitou a oportunidade do encontro para solicitar o apoio dos sindicatos no reforço à segurança nos locais de trabalho, evitando acidentes e fatalidades, considerando que a segurança na produção e a divulgação dos produtos ao cliente é positivo para a empresa. 

Ele informou ainda que serão feitos treinamentos com toda a supervisão da empresa, para melhoria do ambiente de trabalho nas unidades onde a supervisão não tem uma boa relação com os trabalhadores e o sindicato.


Segundo ainda Araújo, o presidente da ALCOA fez questão de deixar claro que não se opõe aos sindicatos, afirmando que não busca o lucro sem antes considerar o bem estar dos empregados. Kleinfeld teria assegurado o direito de parar a atividade quando esta oferecer riscos à saúde e segurança. “Não há divergências, ambos estamos buscando a saúde e segurança no local de trabalho”, disse Kleinfeld.


O presidente de Primários, Chris Ayres e o Chefe Executivo de Operação (CEO) Robert Wilt, realizaram uma reunião exclusiva com os sindicalistas brasileiros na matriz da Alcoa, tratando de assuntos da agenda que não foram resolvidos pela gerência no Brasil. “Se comprometeram a determinar que a gerência melhore o diálogo com a categoria, por meio de reuniões permanentes e semanais”, informa.


A Rede Nacional de Sindicatos, formada pelos sindicatos de São Luís/MA, Poços de Caldas/MG e Juruti/PA, será ampliada com a adesão de todas as unidades da Alcoa no Brasil, como São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro.


O Segundo Encontro da Rede Nacional vai acontecer em Poços de Caldas/MG, em junho próximo.

STF decide sobre projeto de partido na próxima quarta feira, 05

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) vão discutir na próxima semana se derrubam ou mantem a liminar que suspendeu a tramitação no Senado do projeto que dificulta a criação de partidos políticos. O mandado de segurança, concedido pelo ministro Gilmar Mendes em 24 de abril, é o primeiro item da pauta do plenário de quarta-feira (5).

Os integrantes da corte devem se manifestar direto sobre o mérito do mandado de segurança. No pedido, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) argumentou que houve “abuso de poder legislativo” e que a proposta é “flagrantemente inconstitucional”. Além disso, classifica a proposta como casuística e diz que a aprovação vai acabar com a liberdade de criação de partidos ao inviabilizar o acesso ao Fundo Partidário e e ao tempo de rádio e televisão.

Ao conceder a liminar, Gilmar concordou com os argumentos do senador e determinou a suspensão da tramitação até o plenário se manifestar. Aprovada na Câmara em abril, a proposta acaba com a portabilidade dos votos. Ou seja, deputados que mudarem de partido não vão levar os sufrágios para as novas legendas. Desta forma, agremiações ainda em formação, com a Rede, da ex-senadora Marina Silva, e o Solidariedade, do deputado Paulinho da Força (PDT-SP), seriam prejudicadas.

Além disso, os deputados aprovaram uma emenda apresentada pelo DEM que dificulta ainda mais a situação dos pequenos partidos. Legendas que hoje não têm representação no Congresso, como PCO, PSDC, PSTU, PTN e PPL, perdem boa parte do pouco da propaganda política no rádio e na televisão que possuem, repassando parte para aquelas que conseguiram eleger deputados nas eleições de 2010.

O Projeto de Lei 4470/12, elaborado pelo deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), teve a tramitação acelerada na Câmara. O texto é uma reação para evitar novos “efeito PSD”. Criado pelo ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab em 2011, conseguiu arregimentar quase 50 parlamentares, entre titulares e suplentes.  Com decisões do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), teve direito à participação maior no Fundo Partidário e no tempo de rádio e televisão.

Fonte: Congresso em Foco

30 de maio de 2013

Documentário de Evandro Menezes e Paulo Fonteles Filho revela singlaridades do Araguaia

No link abaixo toda a beleza e ferocidade da luta nacional popular no Araguaia.

Um documentário de Evandro Menesez e Paulo Fonteles Filho.

Acompanhe.



Deputada Estadual do PCdoB apresenta Projeto de Lei que permite destinar parcela de recursos públicos de publicidade para Blogs e outros midias alternativos

Informação é um direito consolidado dos cidadãos e cidadãs aqui no Brasil. É um direito que tem sido reafirmado na luta dos movimentos pela democratização da comunicação e também dos recursos públicos destinadas ao setor no país.

Nas esferas dos três poderes nacionais ocorre o fenômeno da concentração e da falta de transparência na distribuição e aplicação desses recursos.

Reforço importante que pode materializar de uma vez por todas essa convicção da sociedade brasileira, a de democratizar os recursos da chamada ‘mídia oficial’, a deputada estadual Enfermeira Rejane (PCdoB-RJ) encaminhou à Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro um projeto de lei que garante a jornais alternativos, blogs, sites e rádios comunitárias uma parcela da publicidade oficial dos órgãos do estado.

Há muito tem sido comentada a possibilidade de os meios de comunicação alternativos terem também acesso aos recursos da comunicação oficial para garantir o direito à informação mais ampla no Brasil.

Tal debate, de uma forma ou de outra, fortaleceu o acesso não só à recepção da informação, mas também à própria produção da informação na medida em que é um fenômeno que acontece em todo o território nacional e diz respeito essencialmente à garantia do direito à informação.

De acordo com o projeto de Lei N° 2248/2013, “Os órgãos e as entidades dos Poderes Legislativo e Executivo Estadual, destinarão no mínimo 20% (vinte por cento) da verba reservada à publicidade oficial para a publicação de obras, anúncios, editais, programas, serviços e quaisquer campanhas de interesse público em jornais alternativos, blogs ou portais eletrônicos e em rádios e TVs comunitárias.”

O PL projeta ainda que todos devam constituir-se como pessoas jurídicas e realizarem cadastramento nos órgãos competentes para concorrerem às verbas de publicidade.

As verbas destinar-se-iam para “jornais alternativos, blogs ou portais eletrônicos e em rádios e TVs comunitárias.”.

Veja abaixo a íntegra do Projeto de Lei 2248/2013 – RJ:

PROJETO DE LEI Nº 2248/2013

EMENTA:
DISPÕE SOBRE A DESTINAÇÃO DE VERBAS DA PUBLICIDADE OFICIAL PARA A PUBLICAÇÃO DE CAMPANHAS DE INTERESSE PÚBLICO EM JORNAIS ALTERNATIVOS, BLOGS, SÍTIOS OU PORTAIS ELETRÔNICOS E EM RÁDIOS E TVS COMUNITÁRIAS
Autor(es): Deputado ENFERMEIRA REJANE (PCDoB-RJ)

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
RESOLVE:

Art.1º-Os órgãos e as entidades dos Poderes Legislativo e Executivo Estadual, destinarão no mínimo 20% (vinte por cento) da verba reservada à publicidade oficial para a publicação de obras, anúncios, editais, programas, serviços e quaisquer campanhas de interesse público em jornais alternativos, blogs ou portais eletrônicos e em rádios e TVs comunitárias.

Art.2º- Para os efeitos desta Lei, considera-se jornal alternativo o periódico que tenha tiragem mínima de 5.000 (cinco mil) exemplares, ou notório conhecimento local, e que se caracterize por ser dirigido a bairros, regiões e segmentos da sociedade.

Art.3º- O jornal alternativo que veicular edital de licitação deverá circular no bairro ou na região a que se destine o objeto do edital.

Art. 4º- Para os efeitos desta Lei, considera-se rádio comunitária a radiodifusão sonora em frequência modulada, operada em baixa potência e com cobertura restrita, outorgada a fundações e associações comunitárias sem fins lucrativos e com sede na localidade de prestação do serviço.

Art. 5º- Para os efeitos desta Lei, considera-se televisão comunitária a concessão pública para utilização livre de entidades dentro do sistema de TV a cabo, conforme previsto na Lei nº 8.977, de 6 de janeiro de 1995.

Art. 6º- Os blogs, sítios ou portais eletrônicos da internet deverão constituir pessoa jurídica própria para concorrer às verbas de publicidade.

Parágrafo único- Para o fim do disposto no caput deste artigo, consideram-se:

I – baixa potência o serviço de radiodifusão com potência máxima de 25W (vinte e cinco watts) ERP e com altura do sistema irradiante não superior a 30m (trinta metros); e

II – cobertura restrita aquela destinada ao atendimento de determinada comunidade de bairro ou vila.

Art. 7º- Os jornais alternativos, blogs, sítios, portais eletrônicos, televisões comunitárias e as rádios comunitárias interessadas em veicular publicidade oficial dos Poderes Executivo e Legislativo Estaduais deverão credenciar-se junto aos órgãos competentes.

Art. 8º- Caberá a Secretaria Estadual da Casa Civil, periodicamente, abrir o prazo de inscrição para as pessoas jurídicas habilitadas pela presente lei e estabelecer na LOA o sub- programa relativo ao financiamento desses veículos midiáticos alternativos.

Art. 9º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Plenário Barbosa Lima Sobrinho, em 23 de Maio de 2013.



Rádio Vermelho completa 1 ano de existência dando "voz aos silenciados"

Dar voz aos silenciados e desconstruir o discurso hegemônico proposto pela mídia corporativa e os setores conservadores que ela representa, esse foi o compromisso assumido pelo Portal Vermelho há 11 anos. Na passagem do aniversário de um ano da Rádio Vermelho, José Reinaldo Carvalho explica qual o significa desse compromisso e o porquê de se defender a democratização da comunicação no país.

José Reinaldo, que é editor do Vermelho, lembra que “essa mídia corporativa tem por norma mentir, enganar, produzir o engodo, isso tudo com um único objetivo confundir a população. E nosso objetivo é combater o engodo produzido pela chamada velha mídia”.

Entendemos que o Portal Vermelho e todos os seus componentes, entre eles a Rádio Vermelho, é uma trincheira da luta de ideias, e na luta de ideias nós nos confrontamos a cada momento com o que denomino de usina de mentiras, que é a mídia corporativa, monopolista e que está a serviço do imperialismo.

E cita como exemplo o papel da mídia como um combustível para os conflitos internacionais. “A mídia, hoje, é o principal veículo para fabricar um ambiente favorável às guerras de agressão do imperialismo contra os povos. Nesse sentido, o Portal Vermelho busca, diariamente, desconstruir o que é colocado por esta mídia, fomentando o debate e aprofundando questões que não são tratadas a contento pela mídia hegemônica”, externou o Reinaldo, que também é secretário Nacional de Comunicação do PCdoB.

Vermelho apoia o PlipCom

Sobre o processo de coleta de assinatura para o Projeto de Iniciativa Popular para uma Comunicação Democrática (PlipCom), o editor do Vermelho ressaltou que está em curso uma ação muito significativa. Segundo ele, é estarrecedor perceber que a Constituição Federal completou 25 anos e ainda tem muitos de seus artigos não regulamentados. “Isso depõe contra a democracia brasileira”, opina o dirigente.

E destaca: “O conjunto dos poderes da República não tem revelado preocupação com esse assunto ao longo destes 25 anos. E tem mais, a democracia nunca será autêntica enquanto os meios de comunicação estiverem a serviço de um segmento da sociedade, que nada mais faz do que tolher o direito à informação da sociedade”.

Segundo o dirigente comunista, “o povo precisa ter o direito e informar e ser informado garantido. De modo que o projeto defendido pela Campanha “Para Expressar a Liberdade” está no caminho certo, o Portal Vermelho apoia essa luta e estará sempre pronto para ajudar na divulgação dos avanços dessa frente”.

Ouça a íntegra da entrevista na Rádio Vermelho:

http://www.vermelho.org.br/radio/noticia.php?id_noticia=214796&id_secao=331


Fonte: Joanne Mota, da Rádio Vermelho em São Paulo

SINPROESEMMA defende Estatuto cujos avanços resolvem demandas reprimidas a quase 20 anos

A proposta de novo texto do Estatuto do Educador que o SINPROESEMMA conseguiu acordar com o Governo definitivamente mostrou a capacidade de mobilização e argumentação da atual direção do Sindicato em promover avanços na carreira dos trabalhadores.

Tenho conversado com muitos professores nos últimos meses.

O ponto principal das conversas são os ganhos que trará o novo Estatuto do Educador.

Uma coisa é certa, após detalhar e responder às dúvidas dos trabalhadores, todos conseguem perceber no texto os avanços que podem levar a uma verdadeira mudança no modo de conceber a profissão dos educadores no estado.

Ao tomar conhecimento de fato do que está na proposta o professor entende que é o melhor caminho para a valorização profissional.

Não é de hoje que o SINPROESEMMA vem buscando esse objetivo.

Todas as greves realizadas nos últimos anos foram lideradas pelo Sindicato e todas tinham como objetivo garantir o cumprimento daquilo já expresso em Lei.

A ‘oposição pequenininha’ tenta por outro lado desconstruir a proposta a todo custo, mesmo que para isso tenha que operar de maneira suja, covarde e mentirosa.

E fazem isso na cara dura, como se verdade fosse.

Fora da greve, furando a luta dos trabalhadores e acuada em discursos estéreis e sem relação alguma com o mundo real, a ‘oposição pequenininha’ faz o jogo do quanto pior melhor.

Por quê? Por conta da disputa pela direção do Sindicato. Apenas isso. Lutar em defesa de direitos para os trabalhadores, nada.

Alguns já até perceberam as manobras sujas da ‘oposição pequenininha’ e deixaram o grupo.

Os que abandonaram o 'fusquinha oposicionista' denunciam que essa gente “não enxerga um palmo à frente do nariz a não ser a ‘guerrinha’ com a direção do SINPROESEMMA.”

Todos os que discordam são impiedosamente atacados por pessoas sem a menor qualificação para o debate democrático. Fazem apenas ofensas diárias, denegrindo a honra de diretores e trabalhadores que defendem a proposta do novo estatuto.

Mas, a vida segue para aqueles que lutam.

Sem dar bola para a oposição, a direção segue adiante promovendo amplo debate na categoria para buscar a reestruturação da carreira dos trabalhadores, sempre alinhado com o projeto nacional em curso desenvolvido pela Presidenta Dilma e em sintonia com os ventos da mudança que resvalam nas matas encantadas e nos rincões do Maranhão.

Fortalecido institucional e politicamente a Direção do SINPROESEMMA tem procurado tranqüilizar os mais de 40 mil trabalhadores na base sobre os rumos da luta pela aprovação do texto do Estatuto do Educador.

Segunda – Feira, 03 de junho, pela manhã a cópia será entregue à Assembléia Legislativa e segue adiante para aprovação em plenário e posterior sansão.

É isso que tem incomodado a ‘oposição pequenininha’, que não consegue avançar, muito menos arregimentar os trabalhadores para a sua caminhada infantil, trotskista e suicida.

Sem conseguir atingir seus objetivos escusos não resta-lhes outra alternativa, a não ser partir para a dissimulação e a mentira direta para atacar a boa fé dos trabalhadores.

O choque é inevitável e a ampla maioria rejeita em massa as idéias do grupo ‘esquerdóide divisionista’, pois os trabalhadores sabem que é impossível não querer enxergar e reconhecer a importância das mais de 28 mil progressões emperradas a mais de uma década, as 3000 titulações e promoções, a eleição direta para
diretor de escola, o novo enquadramento, a constituição de uma Data Base, reajustes lineares com base na Lei do Piso, garantia da GAM na aposentadoria, três novas gratificações, e muitos outros pontos positivos conquistados na exaustiva mesa de negociação entre Sindicato e Governo.


E a oposição luta pra quê mesmo?

29 de maio de 2013

Flávio Dino recebe convite do novo presidente da Fiema Edilson Baldez


O presidente eleito da Federação de Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves, esteve ontem na sede da Embratur em Brasília. Baldez foi a Brasília convidar o presidente Flávio Dino para a posse da nova diretoria da Fiema no dia 20 de junho, em São Luís.

“Fiz questão de vir aqui a Brasília entregar, pessoalmente, este convite a Dino”, afirmou Edilson, que, além de empresário do setor de construção civil, faz parte do ramo hoteleiro.

“É uma honra receber esse convite tanto como maranhense quanto como presidente da Embratur, pelo fato de Edilson ser um legítimo representante do trade turístico. Este é um ramo empresarial importante para movimentar a economia brasileira,” agradeceu Flávio Dino.

Fonte: Redação Vermelho


Prefeitura de São Luís propõe aumento para servidores que varia de 7,5% a 9,5%. Os índices de reajuste dos salários foram apresentados em nova mesa de negociação

A Prefeitura de São Luís apresentou proposta de reajuste salarial aos profissionais da educação de 9,5% e de 7,5% para os demais servidores efetivos, retroativo ao mês de março. Os índices de reajuste dos salários foram apresentados em nova mesa de negociação, reunindo equipe de governo municipal e representantes sindicais, nesta quarta-feira (29).

O reajuste do salário do magistério da rede municipal de São Luís foi apresentado aos representantes do SindEducação em reunião realizada ontem à tarde, no auditório da Secretaria de Fazenda (Semfaz). “Este percentual é muito melhor do que foi antes e melhor que a imensa maioria (municípios). Está dentro da realidade do município neste momento”, disse a secretária de Administração, Mittyz Rodrigues.

José Cursino, titular da pasta de Planejamento (Seplan), enfatizou sobre os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal que fixa em 50,89% do percentual da receita os gastos com pessoal. Segundo Cursino, mesmo o percentual de 9,5% coloca em risco a gestão municipal. O pagamento do magistério consome 22% da folha de pagamento geral do município.

Durante a mesa de negociação, o secretário de Educação, Alan Kardec, anunciou que a Prefeitura de São Luís deve fazer seletivo imediatamente para dentro de um ano realizar o concurso público.

“As mesas estão instalando um processo para elevar o patamar de todos os serviços e todo o sistema de educação. Não estamos destoando do cenário nacional. É preciso considerar que esse percentual é a melhor proposta possível no momento. Nos últimos cinco meses temos feito esforços grandes para tirar a prefeitura da situação de colapso”, esclareceu o secretário de comunicação, Márcio Jerry.

Ele frisou ainda que a gestão Edivaldo Júnior trabalha uma política de valorização do servidor que não se resume somente ao item salarial, mas a regularizações, retificações, progressão horizontal, titulação de 2011/2012, progressão vertical que serão implementadas nos meses de julho, setembro e dezembro, além da implantação gradual de 1/3 de hora atividade.

Reajuste salarial dos servidores

Durante reunião com dirigentes de entidades de representação sindical e associações de funcionários públicos do município, a Prefeitura de São Luís apresentou proposta conclusiva de reajuste salarial de 7,5% para os servidores efetivos, retroativo ao mês de março.

Na próxima segunda-feira (03), os sindicalistas se reunirão com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, quando receberão dele a proposta oficial e, logo após, levarão o índice percentual de aumento sugerido pela gestão municipal para apreciação das categorias em assembleia.

A realidade e a clareza dos dados colocados foram prospectados pelo secretário Márcio Jerry. Ele enfatizou que é necessário sanear as finanças do município para que, então, sejam atendidas as demandas do funcionalismo a médio prazo.

“Esse não é também o índice que agrada o governo, mas é o possível a se fazer agora. A nossa responsabilidade nos autoriza a dizer que só podemos dar 7,5%. Vale ressaltar que é compromisso do prefeito Edivaldo Holanda Júnior criar uma política salarial sustentável e progressiva, sendo imprescindível, neste início, sanear para que de modo igual possamos planejar”, disse Jerry, ao ressaltar que o reajuste de salário de 7,5% não está fora do padrão conjuntural da realidade econômica do serviço público e privado.

Ao dirimir questionamentos levantados por sindicalistas sobre o orçamento do município, o secretário de Planejamento, José Cursino mostrou projeções em relação à estimativa necessária de investimento anual em educação, saúde, trânsito, transporte, infraestrutura e outros setores da cidade.

“Pelos cálculos isso resulta o equivalente a R$ 1 bilhão, isto é, metade do orçamento previsto para 2013. Para se ter uma ideia, a receita livre para investimento por ano que nós temos atualmente é de apenas R$ 100 milhões. Ou seja, um décimo do que é preciso. Então vejam só a nossa dificuldade, compreendam que temos uma cidade inteira para colocar na conta da receita”, detalhou Cursino, ao ressaltar que a previsão orçamentária anual que era de R$ 2,5 bilhões passou para R$ 1,9 bilhão.

O encontro contou com membros dos sindicatos dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de São Luís (Sinfuspsl), Sindicato dos Profissionais do Magistério do Ensino Público Municipal de São Luís (Sindeducação), Sindicato dos Auditores Fiscais do Município (Sindfisma), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde de São Luís (Sindacs), Sindicato dos Guardas Municipais (Sigmema), UGT, Sindicato dos Agentes Fiscais de Trânsito (Sindtransito), Associação dos Servidores Ativos e Inativos do Serviço Público Municipal (Asismu), Associação dos Servidores Municipais do Samu (Assemus), entre outros.

A nova rodada de negociações teve como interlocutores do governo os secretários municipais de Planejamento, José Cursino; da Administração, Mittyz Carneiro; de Comunicação, Márcio Jerry e o controlador-geral do município (CGM), Delcio Rodrigues e o superintendente da Fazenda, Manoel Pedro.

Fonte: www.saoluis.ma.gov.br

Com responsabilidade, SINPROESEMMA dá mais um passo importante na luta pela aprovação do novo Estatuto e assina Acordo Extrajudicial

O Presidente do SINPROESEMMA, Professor Júlio Pinheiro, deu mais um passo, ao lado dos trabalhadores, na luta pela aprovação do novo Estatuto do Educador do Maranhão.

Hoje foi assinado o Acordo extrajudicial que garante aquilo que foi negociado entre Trabalhadores e Governo durante a greve da educação.

“O estado do Maranhão cumprirá a obrigação de fazer contida na sentença em execução, através da edição de novo Estatuto do Magistério Estadual”, diz o primeiro ponto do Acordo.

Composto por 13 pontos, o acordo contem tudo aquilo que foi objeto de negociação entre as partes.

Entre eles destaca-se a implantação em folha a partir de janeiro de 2014, de todas as progressões pendentes até o momento.

O acordo garante também a inclusão nos contracheques dos trabalhadores de todas as promoções e titulações que não haviam sido concedidas até hoje com pagamento para o mês de Agosto de 2013.

A nova estrutura da Carreira do Magistério Público Estadual implicará na adoção de novas tabelas de vencimento dos cargos da carreira que integram o Subgrupo Magistério da Educação.

Outra questão importante é que em janeiro de 2014 serão reenquadrados os servidores que já deveriam ter sido promovidos para as suas devidas referências e assim sucessivamente em 2015 e 2016.

Vale lembrar que o “descumprimento do presente Acordo ensejará no prosseguimento da presente execução de forma individualizada para cada um dos Servidores cujo direito houver sido violado.”., dessa forma o SINPROESEMMA amarra juridicamente a responsabilidade do estado em fazer o que tem que ser feito.

Ficou também Acordado o abono das faltas de todos os servidores em razão da greve com a respectiva reposição das aulas a partir de calendário a ser posteriormente definido.

O Secretário de Estado da Gestão e Previdência, Fábio Gondim, enfatizou que “Agora a Procuradoria do Estado encaminhará o Acordo para o Tribunal de Justiça para homologação.

Gondim lembra também que “independentemente de homologação na justiça, na segunda feira, 03 de Junho, 11:00 da manhã, a governadora fará a entrega solene do documento para a Assembléia Legislativa no Palácio dos Leões e daí seguir para sua aprovação.

O Presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro, faz questão de frisar que agora é “esperar o envio da proposta para a Assembléia Legislativa e sua aprovação em regime de urgência. Essa é nossa expectativa.

Júlio Pinheiro destaca ainda que “Essa luta se encerra quando da aprovação do Estatuto do Educador. O acordo diz respeito ao passivo, aos compromissos que o estado precisa honrar com o conjunto da categoria como progressão, promoção, titulação, recomposição salarial, abono da falta dos grevistas, enfim. E agora vamos esperar a aprovação na Assembléia Legislativa.”.

28 de maio de 2013

DIEESE e Centrais Sindicais debatem hoje 'negociação coletiva, crescimento e salário' com trabalhadores do Maranhão

Acontece hoje, 28, das 09:00 às 12:00, no auditório do Sindicato dos Bancários, na rua do sol, centro de São Luís, rodada maranhense da 8ª Jornada Nacional de Debates promovida pelo Dieese e pelas centrais sindicais em vários Estados.

No debate temas como negociações coletivas, crescimento e salários.



O encontro no Maranhão tem a presença da Supervisora de Relacionamento Institucional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos – DIEESE, Michele Rodriguez.

As principais Centrais do Maranhão CTB, CUT, NCST, UGT e Força Sindical foram convidadas. 

A entrada é livre e estão convidados além das Centrais, também os dirigentes sindicais, trabalhadores e pesquisadores do mundo do trabalho.


Após o debate haverá uma reunião entre as centrais e o DIEESE onde deve ser posto em discussão a disposição de se constituir um escritório do DIEEESE aqui em São Luís do Maranhão.

27 de maio de 2013

"A imprensa alternativa é central na construção da sociedade.", diz Editora de América Latina do Portal Vermelho

Foi o que declarou Vanessa Silva, editora de América Latina do Portal Vermelho, ao narrar sobre as experiências de mídia alternativa observadas no continente e do papel jogado por estes meios no desenvolvimento da democracia no Brasil, na passagem de aniversário da Rádio Vermelho.

Durante a entrevista, Vanessa, que foi editora na Rádio Unesp Virtual, pontuou as experiências com mídia alternativa em países como a Venezuela e destacou que essas experiência foram fundamentais para o embate contra a mídia hegemônica. Do mesmo modo que no Brasil a criação do Vermelho e dos demais meios alternativos também foram.

"O Vermelho foi criado há 11 anos e hoje possui uma estrutura muito maior, com TV e Rádio, e com um amplo acesso. Essa estrutura compõe um movimento amplo, que é composto por outras entidades e pelos chamados blogueiros progressistas, e que busca fazer frente ao que é colocado pela velha mídia. De modo que essa velha mídia não fala mais sozinha, o Vermelho e ps demais meios conseguem, de alguma maneira, fazer um significativo contraponto ao que está aí", destacou a jornalista.

Sobre a iniciativa de se criar a Rádio Vermelho, Vanessa Silva pontuou que quando a proposta foi colocada ela achou muito interessante, porque o formato do rádio permite, de certa maneira, ir além da entrevista escrita, pois é possível aprofundar mais as questões, com mais liberdade e abrangência.

“Penso que a formatação da rádio nos moldes de agora acrescentou muito ao Portal, seja porque construiu um público cativo, seja pela complementaridade ao que é trabalhado pelo Portal. Ou seja, se o portal busca cumprir com a cobertura que a gente chama de hard new, a rádio busca ampliar o debate me torno das questões, oferecendo para o ouvinte a opinião direto da fonte”, externou a editira de América Latina.

Ela carescenta que “a vantagem de uma rádio web é que ela não tem os limites territoriais que geralmente tem uma emissora tradicional, principalmente as rádios comunitárias. E por ser na web a resposta é mais rápida, o contanto fica mais fácil com o seu público. Ou seja, fica mais fácil de identificar a crítica do ouvinte e as propostas que surgem a partir das pautas que abordamos”.

Mídia alternativa na América Latina

No que se refere à importância da comunicação alternativa, Vanessa falou sobre as experiências de comunicação alternativa em países como a Venezuela, Argentina, Equador e na Bolívia. Segundo ela, esses meios desempenham um papel fundamental na contrainformação, que é o que o Portal Vermelho, e suas mídias realizam há 11 anos no Brasil.

“Por que os meios alternativos atuam na contrainformação? Porque os meios de comunicação hegemônicos atuam como partido político, que defende o status quo e de forte oposição ao que é promovido pelos chamados governos progressistas e populares em curso na América Latina”, explicou Vanessa.

Ela acrescenta que “no caso do Brasil, mesmo com alguns avanços, o cenário da mídia ainda precisa avançar muito, especialmente quando comparamos com as experiências na América Latina. Realizamos a 1ª Conferência de Comunicação, agora precisamos por em prática o que foi definido pelos entes que participaram daquele debate. Além disso, a questão do financiamento é central nesta disputa e o Estado precisa entender isso e fomentar o fortalecimento da mídia alternativa no país”.

Ouça a entrevista no link abaixo:

http://www.vermelho.org.br/radio/noticia.php?id_noticia=214453&id_secao=35

Fonte: Érika Ceconi, da Rádio Vermelho, em São Paulo

Júlio Guterres é reeleito presidente da CTB no Maranhão

O Professor Júlio Guterres foi reconduzido à Presidencia da Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil, seccional do Maranhão.


A recondução ocorreu no 1º Congresso Estadual da CTB maranhense, que aconteceu no último sábado, 25, no auditório da ACM.

Júlio conduzirá os trabalhos da Central pelos próximos quatro anos.

Na etapa estadual também foram eleitos os 21 Delegados que devem representar o Maranhão no Congresso Nacional da CTB que ocorre em Agosto, no Anhembi, em São Paulo, entre os dias 22 e 24 de Agosto de 2013.

26 de maio de 2013

Orgulhos da Família

Acima, nosso filho João Victor, 9, encara seu primeiro Seminário 'Avanços Tecnológicos na Saúde', 'ministrada' na Feira Cultural e Científica do Colégio Upaon Açu.
À direita, nosso caçula, Bruno, 4, também participou com o tema 'A evolução das moradias'.
Demaaaais.
Parabens, filhos.
Estamos orgulhosos.

















Morre o Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Maranhão, Leonardo Monteiro

O Blog recebeu ligação hoje cedo de uma fonte informando o falecimento do Jornalista Leonardo Monteiro na noite de sábado, 25, em São Luís.

De acordo com as informações o jornalista estaria internado desde o dia 23 de Maio, na UTI do Hospital Carlos Macieira, em estado grave.

De acordo com o Portal Imirante, “Leonardo Monteiro sofria de câncer de próstata e já havia sido submetido a uma cirurgia no Hospital Aldenora Bello.”

Leonardo Monteiro era jornalista, advogado e funcionário público aposentado.

Presidia o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do estado desde os anos 1990.

O velório está acontecendo na Pax União, no Centro.

O enterro acontece hoje no Jardim da Paz, Maiobão, às 15h.

25 de maio de 2013

Greve da educação será suspensa somente após o governo assinar o acordo

A greve na rede pública estadual de educação do Maranhão poderá terminar na próxima semana se o governo do Estado assinar o acordo de atendimento à pauta de reivindicações apresentada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e enviar a proposta do novo estatuto da categoria para a Assembleia Legislativa.

Na noite desta sexta-feira (24) saiu o resultado de Açailândia, com suspensão da greve, última assembleia regional de educadores realizada, a decisão que faltava para fechar o balanço geral sobre as avaliações do movimento, que iniciou há 31 dias, em defesa da aprovação de um novo estatuto para o magistério estadual.

Foram realizadas 19 assembleias regionais, sendo aprovada a suspensão do movimento em 15 delas e aprovada a continuidade da greve em apenas quatro regionais. O resultado é um demonstrativo de que a maioria dos educadores aceita os termos das negociações entre o Sinproesemma e o governo do Estado, com relação à proposta do novo estatuto, que deve ser encaminhada para aprovação no Legislativo, na próxima semana, conforme o compromisso assumido pelo governo com o sindicato.

Embora a maioria tenha aprovado a suspensão da greve, o retorno às aulas acontecerá somente após a assinatura do acordo e o envio da proposta do estatuto para avaliação dos deputados estaduais, segundo o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro.

Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Codó, Imperatriz, Itapecuru-Mirim, Pedreiras, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Viana e Zé Doca aprovaram o fim da greve. Já as regionais de Timon, Chapadinha, Caxias e São Luís votaram pela continuidade. Em São Luís, a decisão pela manutenção da greve aconteceu com apenas cinco votos de diferença, em um universo de 393 votantes – 199 quiseram manter a paralisação e 194 disseram não.

Avaliação
Júlio Pinheiro fez uma avaliação positiva da greve, até o momento. “Tratamos de questões estruturantes da carreira, que envolve a legislação atual, como a Lei do Piso e suas diretrizes com relação à correção de salários e à nova jornada. Também tratamos de resolver problemas históricos como o não pagamento de progressões, promoções e titulações, que até então não havia perspectivas de solução. Problemas que se acumularam ao longo de 19 anos porque o governo não cumpria o Estatuto do Magistério, aprovado em 94”, explica.

O sindicalista também esclarece que todas essas questões dependeriam da aprovação de um novo estatuto, resolução do último congresso dos trabalhadores da educação, realizado em março de 2012. A cobrança pelo estatuto foi o motivo da greve de 2011, com 78 dias de paralisação, e que teve continuidade com a greve deste ano. Nas negociações com o governo, chegou-se a um acordo que prevê o atendimento dessas pendências, estabelecendo, inclusive, prazos para o cumprimento das reivindicações.

Progressão
Pelo acordo, a progressão será paga de forma escalonada, a partir de fevereiro de 2014, com valores retroativos a janeiro do mesmo ano, data-base do magistério estadual, definida na proposta do novo estatuto. Terão prioridade em 2014 os profissionais que já reúnem as condições para pedir a aposentadoria, cerca de oito mil professores, que sairão das primeiras referências para a última. As demais progressões serão pagas nas datas-bases de 2015 e 2016.

Correção
Diante das progressões, o novo enquadramento na tabela, no qual cada professor irá progredir para sua referência correta, de acordo com o seu tempo de serviço na rede de ensino, resultará em correção salarial com aumentos que chegam a mais de 40%. “Essa é uma dívida histórica do governo com os professores, cujo pagamento esta greve de 2013 estabelece perspectivas, que antes não existiam, e que estarão asseguradas no acordo. Por isso, a greve só encerra com a assinatura do acordo e o envio da proposta do estatuto à Assembleia”, ressalta Júlio Pinheiro.

Promoções e titulações
As promoções (crescimento na carreira) e as titulações (reconhecimento por aquisição de títulos em pós-graduação) também são pendências históricas, enumeradas pelo presidente do sindicato, que foram tratadas na greve, com avanços significativos para os trabalhadores. Ele esclarece que o acordo prevê o pagamento das promoções e das titulações ainda este ano, no mês de agosto.

Encaminhamento
“Essa batalha só se encerra com a aprovação do texto do estatuto na Assembleia Legislativa”, afirma Pinheiro, lembrando que, diante da disposição da categoria em aprovar a suspensão da greve, o governo deve cumprir sua parte e encaminhar o texto para aprovação no Legislativo. “Para isso, trataremos de construir, imediatamente, uma agenda, no sentido de garantir, com celeridade, o atendimento de todos os itens da pauta aprovados “, diz o sindicalista.

Calendário escolar e abono de faltas
Após a assinatura do acordo e posterior suspensão da greve será necessário estabelecer um novo calendário escolar para que não haja prejuízos aos alunos, no ano letivo. “Vamos discutir com o governo um calendário de reposição das aulas que não aconteceram no período de greve, preservando as férias e os sábados dos professores, assim como trataremos sobre o abono das faltas dos profissionais que participaram do movimento. Todos que estiveram na luta serão abonados de faltas e terão suas férias e sábados preservados. É a posição do Sinproesemma, da qual não abrimos mão”, conclui Pinheiro.

Fonte: ascom - sinproesemma

Também em São Paulo professores aceitam proposta da prefeitura e encerram greve

Os professores da rede municipal de São Paulo aceitaram em Assembleia nesta sexta-feira (24) proposta da prefeitura e irão encerrar a greve, informou o Sindicato dos Profissionais em Educação do Ensino Municipal (Sinpeem). O encontro ocorreu durante a tarde, em frente à prefeitura, no Viaduto do Chá, na capital paulista.

A proposta do executivo municipal era de um reajuste de 11,46% parcelado em três anos - em 2014, 2015 e 2016. Além disso, os professores não terão descontados os dias parados, mas precisarão repor as aulas.

"Não chegamos onde queríamos, nós percorremos um caminho com avanço que poderá criar uma relação melhor com o executivo na cidade de São Paulo", diz Cláudio Fonseca, presidente do Sinpeem. "Garantimos uma vitória política importante, que é o pagamento dos 21 dias de greve. Em contrapartida, nós nos comprometemos a repor as aulas para não prejudicar os alunos."

Fonte: Terra

24 de maio de 2013

CTB - Maranhão realiza primeiro Congresso Estadual

Com a participação de cerca de 150 delegados de dezenas de sindicatos, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), secção do Maranhão, realiza seu primeiro congresso estadual neste sábado, dia 25, das 9 horas às 18 horas, no auditório da Associação Comercial do Maranhão. Um ato político-sindical, com a participação de representantes de outras centrais, marcará a abertura do congresso às 9h.

O objetivo do Congresso é discutir a conjuntura política nacional e estadual, avaliar a trajetória da Central no Maranhão nos últimos quatro anos, aprovar o Plano de Luta, escolher os delegados maranhenses ao congresso nacional da CTB e eleger a nova direção estadual da entidade.

Um dos temas mais palpitantes do Congresso Estadual da CTB será a discussão sobre a participação do movimento sindical nas eleições do próximo ano, que no plano estadual aponta para o apoio independe e autônomo à candidatura do presidente da Embratur, Flávio Dino, ao governo.

A CTB é uma nova central sindical criada em 2008, a partir de correntes sindicais que romperam com a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Uma das causas do rompimento foi a divergência em relação à organização sindical. Sinproesemma, Sindicato dos Metalúrgicos (Sindmetal), Sindicato dos Vigilantes (Sindvig-MA), STTR de Zé Doca, são algumas entidades estaduais filiadas à CTB.

No Maranhão, a CTB é presidida pelo professor Júlio Guterres, que também é diretor de Comunicação do SINPROESEMMA. A vice-presidente é Maria do Socorro Nascimento, do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Mirinzal. No total, a diretoria é composta de 33 cargos, incluindo o Conselho Fiscal, eleitos no 2º Encontro Estadual da Central, em julho de 2009.

Nos últimos quatro anos, a CTB Maranhão participou do Grito da Terra e pela luta por Reforma Agrária, das denúncias dos acidentes e doenças do trabalho, das campanhas unificadas pela jornada de 40 horas semanais, da luta pela devolução do Hospital Carlos Macieira aos servidores públicos estaduais e das comemorações do 1º de Maio – Dia Internacional dos Trabalhadores – e do 8 de Março – Dia Internacional da Mulher, entre outros.

Fonte: CTB Maranhão

Açailândia também decide pela suspensão da greve

Terminou agora a pouco a Assembleia Regional de Açailândia. 

Os trabalhadores também decidiram suspender a greve e ao mesmo tempo apresentar ressalvas relacionadas a dois pontos polêmicos: redução da carga horária e reajuste de apenas 4%.

Com o final da Assembleia Regional de Açailândia, chega ao fim a rodada de Assembleias que decidiriam os rumos da greve. 

No resultado geral final foram 15 favoráveis à suspensão e 4 apenas pela manutenção.

Dessa forma fica agora sacramentada a suspensão da greve e a aprovação da proposta de Estatuto apresentada pela categoria.

O presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro, deve anunciar oficialmente o resultado oficial da Greve nas próximas horas.

Em instantes deve se pronunciar no Programa Educação é Notícia, que começa às 21h, na Rádio Educadora AM ( www.educadora560.com.br).

Daqui a pouco mais informações. 

Flávio Dino apresenta propostas para geração de empregos no MA. Nos últimos cinco meses, o número absoluto de desempregados aumentou em quase 14 mil

No cenário maranhense, que está em queda livre na contabilização de empregos formais, Flávio Dino aponta como solução o incentivo à economia real do Maranhão, valorizando o potencial produtivo do estado.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, atestam que entre os últimos meses, de dezembro a abril, o Maranhão já soma quase 14 mil perdas de postos de trabalho.

Em dezembro do ano passado, o Maranhão perdeu 7.827 postos de trabalho com carteira assinada; em janeiro, mais 3.233 empregos; em fevereiro, 1.217; em março, 729; e em abril, outros 736.

Os dados do Maranhão nesses meses contrastam com a curva ascendente do mesmo período para o Brasil. “Ou seja, é um absurdo que o desemprego aumente no Maranhão, no momento em que a taxa nacional é de aproximadamente 4%”, pontua Flávio.

Para Flávio, a saída é fazer com que o Maranhão volte a ser produtor e não meramente exportador. “O Maranhão precisa de uma política industrial que aproveite as vocações da economia real, na agricultura, pecuária, pesca e extrativismo, voltaando a produzir alimentos. Em 2012, houve menos produção de arroz, feijão e mandioca. Não produzimos frutas”.

O combate à corrupção seria uma das ferramentas mais eficientes para ampliar a geração de novos empregos formais.

“A corrupção generalizada rouba dinheiro público e empregos dos maranhenses. Tira dinheiro da economia e coloca em contas de paraísos fiscais. A corrupção impede a eficácia de investimentos em obras públicas que poderiam gerar milhares de empregos. Só é possível criar empregos no Maranhão com investimentos públicos sérios e com uma política industrial eficiente e democrática”, analisa Dino.

Fonte: Redação Vermelho

Mais uma derrota para a “oposição pequenininha”. Imperatriz decide suspender a greve


Em sintonia com o SINPROESEMMA a Assembleia Regional de Imperatriz acaba de suspender a greve da educação.

O Blog entrou em contato com o Presidente do SINPROESEMMA, professor Júlio Pinheiro, que acompanhou toda a Assembleia para apurar a informação. 

A categoria decidiu suspender a greve, mas discordar do reajuste apresentado pelo Governo e a retirada da redução da carga horária.

Dessa maneira chega a 14 o número de Regionais que decidiu pela suspensão da Greve contra apenas 04 que insistem na manutenção.

Júlio Pinheiro continua na região tocantina e acompanha também a Assembleia Regional de Açailândia que acontece hoje à tarde.

Após o resultado de Açailândia, última das Assembleias a apreciar o texto do estatuto e decidir ou não pela suspensão da greve, o SINPROESEMMA anunciará o resultado final.  

O resultado de São Luís mostrou que oposição ao SINPROESEMMA é pequenininha e definitivamente não é o que diz ser

Conversando com professores após a Assembleia Regional de São Luís, o Blog conseguiu entender porque São Luís resolveu dar um susto e quase derrotar a ‘oposição pequenininha’.

“É que descobrimos a farsa montada para detonar a proposta de Estatuto do Educador negociada entre SINPROESEMMA e Governo do Estado. E resolvemos reagir. Não foi dessa vez, mas será da próxima.”, diziam de maneira firme e cheia de propósitos.

O resultado apertado mostrou que as manobras, mentiras e dissimulações da ‘oposição pequenininha’, não conseguiram vencer a força dos professores livres.

A diferença de seis votos é um resultado extremamente positivo para o SINPROESEMMA na medida em que ganhou força a ideia de que o Sindicato tem credibilidade e respeito institucional entre os trabalhadores e a sociedade e tem todas as condições de debater com a categoria e receber de volta o apoio merecido.

E assim foi durante a Assembleia em São Luís.

Mesmo trazendo pessoas de outras categorias, a ‘oposição pequenininha’ não conseguiu o resultado almejado e planejado ardilosamente nos porões do PSTU e entre outros ambientes escusos.

A oposição tinha como certo que em São Luís seria “uma taca”, ou ainda “uma lavada”, ou, como os mais fanáticos gritavam: “vamos derrotar vocês e fazer a greve sozinhos”.

Pois bem. O que ocorreu em São Luís foi exatamente o contrário.

O susto quem levou foi a “oposição pequeninha” que viu sua base ruir quando o advogado do SINPROESEMMA expôs todo o conteúdo da proposta e os trabalhadores foram entendendo que o que estava sendo aprovado ali é uma proposta de alto nível que beneficia o trabalhador.

Outro momento alto da Assembleia foi quando o presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro, fez questão de registrar que os mesmos que estavam ali para defender de maneira irresponsável a continuidade da greve foram os mesmos que não aderiram à greve e fizeram de tudo para desmobilizar a categoria, chamando a greve de ‘greve do sofá’, agindo de maneira criminosa contra a organização dos trabalhadores e fazendo o mesmo jogo do governo Roseana Sarney contra o sindicato e a categoria.

Diante disso é que, sem dúvida, a oposição, que já era pequenininha, mostrou contingente mais reduzido ainda e quase ‘dança’ bonito. Foi por pouco.

Os mais experientes dizem que depois dessa derrota na greve, eles vão definhar, sobretudo quando o Estatuto for integralmente cumprido e os trabalhadores sentirem na prática os benefícios aprovados.

Será se terão coragem de continuar tentando dividir os trabalhadores e trabalhadoras em Educação do Estado?

Lembrei agora até de uma palavra de ordem que todos gritavam nos Congressos da UNE contra esse mesmo grupo: “Oposição, pequenininha, não cabe dentro de um fusquinha.”.

E não cabe mesmo.

Para resolver o problema de não conseguir interferir na vida estudantil, rapidamente, os estudantes ‘combativos’ do PSTU tentaram, tentaram e, não conseguindo dividir a gloriosa União Nacional dos Estudantes, fundaram uma entidade só para o PSTU e deram a alcunha de ‘anel’.

Bem sugestivo, não?

23 de maio de 2013

Com votação apertada São Luís decide zerar a discussão sobre o estatuto e continuar a greve. Agora são 13 pela suspensão e 4 pela manutenção. Faltam duas.

Com um resultado apertado de 200 a 194, São Luís não seguiu a maioria dos municípios do estado e decidiu pela continuidade da greve.

Com esse resultado chega a 17 o número de Regionais que já decidiram sobre os rumos da greve.

Até o momento 13 decidiram aceitar a proposta de estatuto e suspender a greve (Pedreiras, Presidente Dutra, Barra do Corda, Pinheiro Viana, Rosário, Itapecuru Mirim, Zé Doca, Santa Inês, Bacabal, São João dos Patos, Codó e Balsas) e 04, incluindo São Luís, decidiram pela manutenção da greve.

Restam agora duas Assembleias Regionais: Imperatriz e Açailândia.

O Blog apurou que nesses dois municípios há uma tendência para a suspensão da greve e aprovação do Estatuto.

Dirigentes dessas Regionais estiveram em São Luís acompanhando a Assembleia na capital para ter mais parâmetro sobre o que defender nas respectivas Regionais.

O Presidente do SINPROESEMMA , Júlio Pinheiro, disse que amanhã dará o resultado final de todas as assembleias e determinar os rumos que o movimento vai tomar.

De acordo com as projeções a Greve deve ser suspensa e a proposta do Sindicato ser aceira pela ampla maioria dos trabalhadores.

Mais detalhes sobre a Assembleia de São Luís daqui a pouco no Blog.

22 de maio de 2013

Mais uma. Codó decide suspender a greve e aprovar proposta de Estatuto do SINPROESEMMA. Agora já são 11, das 19, que confirmam suspensão

Há poucos instantes terminou mais uma Assembléia Regional do SINPROESEMMA.

Dessa vez foi em Codó.

Os trabalhadores aprovaram a suspensão da greve e a aprovação da proposta de texto do novo Estatuto.

Com essa chega a 11 o número de Regionais que aprovam o encaminhamento da diretoria do SINPROESEMMA.

Das 19 que formam a organização da entidade em todo o estado, 11 já decidiram pela suspensão da greve e aprovação do estatuto e apenas três discordaram até o momento da proposta.

Amanhã é São Luís.

Maioria dos Trabalhadores em Educação já decidiu pela suspensão da greve e aprovação da proposta de estatuto. Derrotada e sem rumo, oposição quer fazer guerra com a Direção do Sindicato

Com muita tranquilidade o SINPROESEMMA realiza Assembleias Regionais em todo o estado para decidir sobre a aprovação ou não da proposta de estatuto e ainda sobre a manutenção ou suspensão da greve.

De acordo com as informações checadas pelo Blog até o momento as Assembleias de Zé Doca, Pedreiras, Itapecuru Mirim, Viana, Santa Inês, Rosário, Presidente Dutra, Pinheiro, Bacabal e Balsas já definiram pela suspensão da greve.

As Regionais de Caxias, Timom e Chapadinha decidiram pela manutenção da Greve, embora com muitos professores em dúvida sobre a decisão tomada.

Dessa forma o SINPROESEMMA já teria, mesmo que de maneira parcial, a posição sobre o rumo que deve tomar a greve.

O SINPROESEMMA aguarda oficialmente a decisão das Assembéias Regionais que faltam para anunciar o resultado oficial, que deve sair na sexta, 24.

O Blog corrige a informação trazida ontem por fontes e publicada aqui no Blog de que a Assembleia de Bacabal teria sido realizada ontem, 21.

Na verdade a Assembleia ocorreu sem maiores transtornos hoje, 22, deliberando também pela suspensão da greve e aprovação do texto apresentado pela diretoria.

Pelo que o Blog apurou a Direção do SINPROESEMMA e os trabalhadores estão em sintonia e, por isso mesmo, prevalece clima de tranquilidade e certeza do caminho certo.

“A realização das Assembleias reforça o espírito de luta e democracia da Direção, pois a maioria decidirá os rumos da greve.”, disse Júlio Pinheiro Presidente do Sindicato.

Sem nada oficializada ainda, mas com base na contagem das decisões já tomadas pelas Assembleias realizadas até aqui, pode se dizer que a maioria dos trabalhadores já decidiu pela aprovação da proposta e suspensão da greve.

O Blog acompanha o desenrolar das Assembleias que faltam nas próximas horas.

A Assembleia Regional de São Luís está prevista para acontecer amanhã, às 9:00, na Fetiema.

A oposição ao Sindicato diz não ter nada a perder e promete transformar a Assembleia de São Luís em palco de guerra contra a Direção do SINPROESEMMA.

Receosos quanto ao 'modus operandis' violento da oposição, trabalhadores temem pela segurança dos professores e professoras na Assembléia.

Agora à tarde devem ocorrer outras Assembléias e até o fim do dia tem mais resultados aqui.

O processo finaliza na Sexta Feira, 24.