31 de maio de 2014

Dilma destaca a importância de se receber bem os visitantes

"Nós vamos receber bem as pessoas" 
A presidenta Dilma Rousseff falou, nesta sexta-feira (30), sobre a importância de os brasileiros receberem bem os visitantes que virão para Copa do Mundo de 2014.

Durante a entrega de máquinas para os municípios de Minas Gerais, em Poços de Caldas, a presidenta ainda lembrou que o legado gerado pelo evento ficará para a população.

Dilma em evento de entrega de máquinas em Poços de Caldas “Nós vamos receber milhões de pessoas dos outros países. Nós vamos receber bem as pessoas que vêm de todas as partes do mundo, como uma vez nós também, em outras copas, fomos aos países e fomos muito bem tratados. Somos um país de gente generosa, alegre, calorosa e gentil. (...) Vamos mostrar isso para as pessoas”, afirmou.

A presidenta destacou como legado os estádios, os aeroportos e as obras de mobilidade urbana, como os BRTs (Bus Rapid Transit) e o metrô.

“Pensem comigo: ninguém, quando volta, visita o Brasil, sai daqui e volta para o seu país, leva na mala estádio, aeroporto, obras de mobilidade urbana como BRTs, metrôs. (...) Por isso eu queria dizer para vocês: eu tenho absoluta certeza que o nosso povo vai fazer como sempre fez. Vai juntar os amigos, vai juntar a família, vai juntar a comunidade, comprar uma cervejinha, ligar a TV e assistir a Copa torcendo para nossa Seleção”, concluiu.

Fonte: Portal da Copa

Fitmetal realiza seu 1º Congresso, Com o tema “Valorizar o trabalho para avançar o Brasil”

Com o tema “Valorizar o trabalho para avançar o Brasil”, o 1º Congresso Fitmetal discutirá política conjuntural, situação internacional, as lutas da categoria e irá renovar a diretoria para comandar a entidade nos próximos anos. “Pedimos o empenho de todos(as) para a mobilização deste magno acontecimento. À luta companheirada!!!”, incentiva Marcelino Rocha, Presidente da Fitmetal.

A Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil foi fundada há quatro anos, a partir da necessidade de uma referência nacional para organizar a luta dos metalúrgicos, com um grupo de lideranças de diversos estados que queriam fundar uma entidade classista, plural, politizada, democrática e de luta.
Hoje a Fitmetal conta com uma base de aproximadamente 400 mil metalúrgicos e metalúrgicas, em oito estados do Brasil e dirige sindicatos bastante expressivos, que representam setores chaves da economia nacional como o automotivo, naval, siderúrgico, eletroeletrônico e máquinas (bens de capital).

O evento acontecerá nos dias 30 e 31 de maio, no Hotel Braston, na Rua Martin Fontes, 330 – Consolação, São Paulo.

Confira a programação:

Dia 30 de maio

14:00 – Abertura do Congresso
Presidente da FITMETAL (objetivo do congresso)
Leitura e aprovação do Regimento Interno do 1º Congresso
14:30 - Análise da Conjuntura
Palestrante: José Reinaldo, Secretário Nacional de Comunicação do PCdoB
15:20 - Debate
17:00 – Apresentação do Documento Tese
18:00 – O Trabalhador e o Golpe Militar
Palestrante: Augusto Buonicore, historiador, mestre em ciência política pela UNICAMP e
secretário-geral da Fundação Maurício Grabois
18:40 – Homenagem da Fitmetal – Federação interestadual dos Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil – aqueles que contribuíram na luta contra a ditadura militar e pela democratização do Brasil

Dia 31 de maio
09:00 – Apresentação da Tese - Balanço da Federação e Plano de Lutas
09:50 – Abertura para o debate
12:15 - Explanação sobre os trabalhos da UIS MM
Palestrante: Francisco José Sousa e Silva, Secretário de Relação Internacionais da FITMETAL e
Secretário Geral da UISMETAL
12:30 – Almoço
14:00 – Homenagem póstuma ao camarada Igor Urrutikoetxea
14:30 – Aprovação da Resolução do Congresso e moções
15:30 - Coffee break
15:45 - Apresentação da proposta e eleição da nova direção
17:00 - Encerramento

30 de maio de 2014

Presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro, pede licença de cargo na CNTE para disputar vaga de Deputado Estadual

Júlio Pinheiro e o Presidente da CNTE: licença para disputa de vaga na Assembleia
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SINPROESEMMA), Julio Pinheiro, solicitou, na quarta-feira (27) em Brasília (DF), o pedido de desincompatibilização do cargo que ocupava na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

O presidente da CNTE, Roberto Leão, recebeu o documento das mãos do dirigente e agradeceu acontribuição dada pelo sindicalista maranhense na organização dos trabalhadores em educação.

Pedido de desincompatibilização

Julio Pinheiro ocupava um dos assentos na diretoria executiva da CNTE, instância que reúne os principais dirigentes sindicais do Brasil. O órgão é responsável por discutir a luta dos trabalhadores em nível estadual e nacional, traçando metas para melhorar os indicadores educacionais, a partir da valorização profissional e a cobrança por mais investimentos na infraestrutura das escolas.

O pedido vem atender à legislação eleitoral, pois Júlio Pinheiro é pré-candidato a deputado estadual pelo PCdoB e deverá, até o dia 5 de junho, também pedir a desincompatibilização do cargo de presidente do Sinproesemma. Quem assumirá a entidade será a vice-presidente, Benedita Costa.

Fonte: SINPROESEMMA

28 de maio de 2014

Flávio Dino muito à frente de Lobão na Pesquisa Amostragem - Jornal Pequeno


Edison Lobão Filho é condenado a pagar multa por propaganda eleitoral antecipada

MPF: atento
A Justiça Eleitoral no Maranhão acolheu o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral, por meio do procurador auxiliar Juraci Guimarães Júnior, e condenou o senador Edison Lobão Filho a pagar multa de R$12.500,00, por propaganda eleitoral antecipada.

Na representação contra Edison Lobão Filho, a PRE/MA apurou vários tipos de propaganda eleitoral de forma irregular no lançamento de sua pré-candidatura, que aconteceu na Assembleia Legislativa do Maranhão, tais como: placas e cartazes em veículos, carreata, carro de som, comício e outdoor no qual se buscava, dissimuladamente, levar ao conhecimento geral a sua candidatura muito antes do período previsto.

Na sua decisão, a juíza auxiliar Maria José França Ribeiro afirma que o senador Edison Lobão Filho extrapolou os limites legais e regulamentares estabelecidos para a não configuração da propaganda eleitoral antecipada, quando em entrevista coletiva concedida na Assembleia Legislativa do Maranhão, deixou clara sua candidatura ao governo do estado, além de ter destacado sua posição de candidato do partido ao qual é filiado e a necessidade da escolha dele; indicando que ele seria a pessoa mais apta para o exercício da função.

A Justiça Eleitoral também reconheceu que houve pedido de voto de forma dissimulada, quando o senador declarou que: “hoje foi dado o primeiro passo de uma caminhada que será a caminhada efetiva das urnas no dia 03 de outubro, o dia da votação”.

Para o procurador Juraci Guimarães, é fundamental que a Justiça e o Ministério Público Eleitoral fiquem atentos e repreendam rigorosamente os candidatos que insistem em realizar propaganda eleitoral, antes do tempo permitido. "Na próxima semana serão realizados encontros com os promotores eleitorais em São Luís e Imperatriz para discutir aspectos importantes da propaganda eleitoral e aumentar a fiscalização por parte do Ministério Público Eleitoral", acrescentou o procurador.

Fonte: MPF Maranhão

24 de maio de 2014

Flávio Dino se reúne com população dos Tabuleiros São Bernardo

O incentivo à agricultura do Maranhão foi o ponto de destaque da visita do movimento Diálogos pelo Maranhão aos Tabuleiros São Bernardo. Ao lado de outras lideranças estaduais e da região de Araioses e Magalhães de Almeida, o pré-candidato a governador Flávio Dino (PC  doB) visitou o projeto de irrigação para o Baixo Parnaíba, que devia abranger 5 mil hectares, mas só atende 178 hectares atualmente.
Flávio Dino e uma multidão 

Dino visitou todos os setores que compõem os Tabuleiros São Bernardo – projeto do governo federal iniciado na década de 1980 para irrigação e plantação por produtores agrícolas no Maranhão. Em diálogo com representantes da Associação dos Irrigantes do Perímetro Irrigado Tabuleiros de São Bernardo de Magalhães de Almeida (MA), Flávio Dino tomou conhecimento das necessidades das famílias que vivem na região.

Em visita às plantações de banana, mamão, goiaba, mandioca, coco, caju, entre outros, Dino e outras lideranças políticas do Maranhão discutiram com a população residente nos Tabuleiros formas de aumentar o perímetro produtor e investir no desenvolvimento da agricultura do Maranhão.

Após as visitas às plantações, às instalações do maquinário do projeto e reuniões com representantes dos Tabuleiros, Flávio Dino falou do exemplo que o projeto dá a todo o Maranhão sobre a vocação que o estado tem para o desenvolvimento.

Dos 5 mil hectares aptos para produção, apenas 178 são utilizados devido ao abandono do projeto e a população residente na região apresentou uma lista de prioridades para que a região produza com maior intensidade. Ente elas, estão o fornecimento de energia sem interrupção (que influencia diretamente na produção), a construção de casas para as famílias da área e o plano de operação e manutenção voltar a ser ativado pelo governo do estado.

“Com rios perenes, o Maranhão pode produzir mais alimentos para sua própria população. Mas o governo do estado não pode se furtar de sua responsabilidade e simplesmente diminuir o orçamento da agricultura, como aconteceu este ano,” disse o deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), líder da oposição na Assembleia Legislativa.

Ações possíveis

Ao acompanhar de perto a produção e as dificuldades enfrentadas pela população residente nos Tabuleiros São Bernardo (entre Magalhães de Almeida e Araoises), Flávio Dino recebeu das mãos do presidente da Associação o requerimento com reivindicações dos pequenos produtores da região. “Vamos fazer um pacto de solidariedade. Vocês podem contar que serei um defensor dessa causa para o Maranhão,” disse Flávio Dino.

E citou como exemplo um projeto semelhante ocorrido na cidade de Petrolina, em Pernambuco, que a partir de um grande projeto de irrigação pode exportar manga e uva para outros países, gerando cerca de 250 mil de empregos diretos e indiretos.

Segundo Dino, caso toda a área desapropriada pelo governo federal para a plantação seja utilizada, 10 mil maranhenses seriam empregados diretamente no setor agrícola e, em empregos indiretos, seriam gerados outros 40 mil – totalizando 50 mil postos de trabalho para maranhenses em seu próprio estado.

O destaque dado à valorização da agricultura e à geração de emprego e renda para maranhenses significa também a diminuição do êxodo de maranhenses para outros estados em busca de oportunidade de trabalho, tema recorrente nos debates do movimento Diálogos pelo Maranhão ao longo de quase um ano.

“Não podemos conviver com tanta riqueza perdida em nosso estado. Ao mesmo tempo que foram instalados maquinários, feitas grandes obras pelo governo federal, a gente pode ver que faltam coisas básicas como energia elétrica constantemente. OO governo do estado precisa dar sua parcela de contribuição e não apenas esperar pela atuação do governo federal,” disse Dino.
Os deputados Rubens Pereira Jr e Simplício Araújo também se comprometeram em reunir esforços na ajuda à população dos Tabuleiros a partir de ações articuladas junto ao Governo Federal e ao Departamento Nacional de Obras de Combate às Secas (DNOCS) para solucionar com brevidade as necessidades mais básicas da região.

Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região do Baixo Parnaíba também relataram o encaminhamento do projeto nos últimos anos. A comitiva foi comporta também pelo vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB),os deputados federais Domingos Dutra (SDD) e Simplício Araújo (SDD) e do deputado estadual Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

Comunicadores comunistas debatem seu papel no desafio eleitor

Os comunicadores do PCdoB se reuniram nesta sexta-feira (23), no Comitê Central, na capital paulista, para debater o papel da comunicação na luta de ideias neste período cujo desafio é reeleger Dilma Rousseff. O presidente nacional do PCdoB e o secretário nacional de Comunicação, Renato Rabelo e José Reinaldo Carvalho, respectivamente, após analisar a atual conjuntura política deram as diretrizes para o trabalho dos comunicadores que atuam nos meios do Partido Comunista. 


Mesa de abertura do Encontro Nacional de Comunicação do PCdoB, o secretário nacional de Comunicação, José Reinaldo Carvalho; o presidente do Partido, Renato Rabelo e a secretária adjunta Eliz BrandãoMesa de abertura do Encontro Nacional de Comunicação do PCdoB, o secretário nacional de Comunicação, José Reinaldo Carvalho; o presidente do Partido, Renato Rabelo e a secretária adjunta Eliz Brandão
O encontro reuniu cerca de 70 militantes das capitais e principais cidades de 15 estados brasileiros. As atividades que iniciaram nesta sexta-feira continuam no sábado (23) com palestras e debates acerca das diretrizes para a campanha eleitoral, a luta de ideias na internet, a comunicação nacional de campanha e seus aspectos jurídicos e a organização nos estados.

Os comunistas presentes no Encontro Nacional de Comunicação entendem que o país vive uma encruzilhada política. Neste sentido, o debate pretende refletir a melhor forma para a contribuição na luta de ideias que está por vir neste período eleitoral, para seguir os avanços iniciados em 2003 com a eleição do presidente Lula.

Um dos pontos de partida é a constante denúncia da manobra ofensiva eleitoral, política e ideológica que está em curso e pretende levar o país ao caminho do retrocesso de caráter neoliberal e conservador. Trata-se da força política oposicionista cujo objetivo é retroceder os laços econômicos, políticos e integracionistas que o Brasil desenvolveu nos últimos 11 anos com os países da América Latina, Ásia, África e Oriente Médio. Além disso, pretende estreitar novamente as negociações com o Imperialismo norte-americano e os países europeus que estão em total ruína econômica e ideológica.

Neste aspecto, o Partido Comunista do Brasil se coloca como um campo fundamental na trincheira para combater o Imperialismo diariamente, através da luta de ideias. O secretário nacional de Comunicação, José Reinaldo Carvalho, afirma que “o Socialismo é o caminho de luta contra o Imperialismo e as classes dominantes”. E ressalta “em qualquer batalha eleitoral, independente do tamanho, nosso rumo é o Programa do PCdoB”.

José Reinaldo vê na crise do capitalismo a oportunidade de fortalecimento dos povos que acreditam na liberdade, fraternidade e justiça. “O Comunismo não é um objetivo utópico, a luta pelo socialismo é concreta e fundamental para evitar a barbárie e assegurar a independência da humanidade. O socialismo é essencial para o processo de desenvolvimento do Brasil”.
A utopia, segundo o líder comunista, é defender o bem estar social em meio a uma profunda crise do capitalismo como à que vivemos. Ele acredita que este seja o momento ideal para fortalecer a luta pela derrocada deste sistema.

Renato Rabelo, por sua vez, destacou a importância dos meios de comunicação dos comunistas para combater o discurso da imprensa hegemônica. Os grandes meios de comunicação, conduzidos pelas elites brasileiras com diretrizes imperialistas não têm nenhum interesse em mostrar os avanços conquistados pelo povo brasileiro nos últimos onze anos. Pelo contrário, buscam diariamente denegrir a imagem da presidenta Dilma e de seu governo por meio de falácias e informações desencontradas.

Por isso, Renato defende o fortalecimento do Partido e consequentemente de seus meios de comunicação e movimentos sociais onde atua. “Devemos trabalhar para a construção de um Partido mais forte e com mais influência política. Uma coalizão hoje é necessária para colocar em prática as reformas democráticas que nós defendemos”, afirmou.

Para a reeleição da presidenta Dilma ele defende também o fortalecimento da esquerda como um todo. “É preciso neste momento a definição de uma unidade de esquerda que vá além dos partidos políticos e embarque também os movimentos sociais”.

Renato afirma que o PCdoB defende um novo projeto nacional de desenvolvimento que passa pelas reformas democráticas e estruturais, entre elas, a democratização dos meios de comunicação, as reformas política, tributária e agrária. Ele ressalta também a importância da integração nacional através de um grande projeto de mobilidade que interligue o país de Norte a Sul e Leste a Oeste.

Para tal, o alinhamento com partidos progressistas aliados é fundamental neste processo cujo maior desafio é impedir o retrocesso do país para garantir os avanços já conquistados e seguir no rumo das vitórias sociais, políticas e econômicas.

Segundo dia do Encontro Nacional de Comunicação
O encontro que começou nesta sexta-feira segue no sábado (24). A primeira atividade, às 9h, é a palestra do coordenador da vitoriosa campanha da presidenta Dilma, João Santana. Ele é considerado um dos mais importantes consultores políticos do Brasil, e entre eles, o de maior projeção internacional. Comandou o marketing vitorioso de sete eleições presidenciais, entre elas as de Lula, Dilma, Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Em sua fala vai abordar as diretrizes da campanha eleitoral deste ano.

O segundo palestrante da manhã, às 10h, é o autor do famoso blog O Cafezinho. O blogueiro carioca Miguel do Rosário fala sobre a luta de ideias nos blogs e nas redes sociais. Antes de ser nacionalmente conhecido com seu blog de política, ele foi jornalista especializado em café por quase 15 anos.

Às 11h o debate fica por conta do dirigente de comunicação no estado de Minas Gerais, Kerison Lopes, que fala sobre O PCdoB e a comunicação na campanha nacional. Em seguida é a palestra da secretária nacional adjunta de Comunicação e editora adjunta do Vermelho, Eliz Brandão. Ela aborda a organização do trabalho de comunicação nos estados.

À tarde o advogado Paulo Machado Guimarães esclarece aspectos jurídicos da comunicação na campanha eleitoral. Ele é assessor jurídico da Direção Nacional do PCdoB e da bancada parlamentar do partido na Câmara dos Deputados.

A partir das 15h30 o encontro segue com debates dos participantes para trocas de experiências.


Da redação do Vermelho, Mariana Serafini

21 de maio de 2014

SINDEDUCAÇÃO mobiliza trabalhadores e trabalhadoras para adesão à greve

Professora Elizabeth, Presidente do SINDEDUCAÇÃO
SINDEDUCAÇÃO

A Diretoria do SINDEDUCAÇÃO tem percorrido escolas da Rede Municipal de São Luís na mobilização para o início da Greve Geral da categoria por tempo indeterminado previsto para o dia 22 de Maio.

Diariamente a Presidente do Sindicato, professora Elizabeth Castelo Branco, ao lado da Diretora de Mobilização Sindical, Professora Francinete Moura, da Diretora de Políticas Educacionais, Marcia Dutra, da Professora Orfisa Surama, membro do Conselho Fiscal da entidade, do professor Benedito, da profesora Alzira, da Professora Ciane Moraes e outros diretores, além de professores e professoras da base tem feito o contato direto com os trabalhadores e trabalhadoras nas escolas e também na imprensa e redes sociais.

De acordo com a presidente do Sindicato, “a idéia é conseguir a adesão em massa da categoria para a nossa greve. Onde estamos passando os professores e professoras estão recebendo de maneira positiva a Direção do Sindicato em apoio à decisão de parar a Rede em defesa dos nossos direitos.”.

Um destaque a ser feito na mobilização para o dia 22 (quinta-feira) é o convite à sociedade para dar apoio ao movimento dos educadores e educadoras de São Luís.

Desde o primeiro momento pais e mães de alunos estão sendo convidados a participar do Ato Público que deve marcar o início do movimento paredista por conta do papel importante que representam na grande rede educacional do município.

“Por onde andamos pedimos o apoio da sociedade, pois essa não é uma greve só do SINDEDUCAÇÃO ou dos trabalhadores e trabalhadoras em educação, mas também da sociedade que clama por melhorias na estrutura das escolas para que seus filhos e filhas não sejam tão maltratados como acontece aqui na capital.”, diz Elizabeth sobre a participação da sociedade na greve.

Até quarta-feira um grupo de trabalhadores alinhados à Direção do Sindicato deve percorrer escolas em horários diferentes “para que 100% dos 5.712 profissionais distribuídos nas 279 unidades de ensino da Rede de São Luís seja contatado e que estejam no dia 22 (quinta-feira) em frente à Biblioteca Benedito Leite, na Praça Deodoro, às 08:00, para juntos iniciarmos nossa greve com uma grande demonstração da força que temos para a sociedade. Todos estão convidados.”., conclama Elizabeth Castelo Branco.

SINPROESEMMA realiza Assembleias regionais para construir a plataforma da educação

Os trabalhadores da educação entendem que 2014, sendo um ano de eleições, é momento de perspectivas de mudanças e que é preciso a categoria estar unida para dizer o que quer do novo governo que assumirá em 2015. Pensando nisso, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) deu início a uma vasta programação de assembleias regionais para construir a plataforma da educação, que será entregue a todos os pré-candidatos ao cargo de governador do Estado.

Júlio Pinheiro e Williandickson acompanham Assembleia Regional
As primeiras assembleias foram realizadas nas regionais de Viana e Pinheiro, na Baixada Maranhense, na última quarta-feira (14), onde foram ouvidos trabalhadores em educação – professores e funcionários - dos municípios que fazem parte dessas regionais. Nas duas assembleias, a pauta da educação, proposta pelo sindicato, foi aprovada.

O professor Julio Pinheiro, presidente do Sinproesemma, e o coordenador da regional de Viana, Williandckson Garcia, organizaram o debate nas assembleias.
A pauta reivindica a aprovação do Plano Estadual de Educação (PEE); um novo pacto pela educação, com um sistema articulado; a universalização do ensino médio; garantia do cumprimento do Estatuto do Educador, com suas regulamentações ainda pendentes, como a eleição direta para diretor de escola, gratificações para quem trabalha em áreas de difícil acesso e em áreas com alto índice de violência – a gratificação de risco.

O documento prevê ainda a realização de concurso público para a educação a cada dois anos, para suprir uma alta demanda de profissionais na área e acabar com a precarização do trabalho na rede estadual; a universalização do curso Pró-Funcionário para capacitar os funcionários de escolas; cumprimento do acordo judicial, que prevê o pagamento de dívidas históricas como as progressões funcionais; Ressarcimento da dívida do Estado com o pagamento dos retroativos das perdas salarias, cobrados em ações judiciais; unificação de matrículas para quem possui mais de uma inscrição na rede estadual; cumprimento do terço da jornada extraclasse, assegurada na Lei do Piso.

A proposta do Sinproesemma inclui ainda a descentralização da perícia médica e do atendimento médico aos educadores, que hoje são feitos somente em São Luís; garantia da formação continuada; ampliação do ensino profissionalizante; autonomia financeira da Secretaria Estadual da Educação, que hoje depende da Secretaria de Planejamento para tomar decisões em questões financeiras com os trabalhadores; e a discussão sobre a indicação do Secretário Estadual da Educação com o Sinproesemma.

A pauta também reivindica a reabertura da discussão sobre a redução da jornada de trabalho por tempo de serviço e idade; e ainda a estruturação da rede estadual, que está precária e necessita de um novo modelo de escola, que garanta a permanência dos alunos, melhor aprendizagem e melhores condições de trabalho aos educadores.

O professor Julio Pinheiro afirma que, nesse período eleitoral, os educadores precisam se posicionar quanto a essas questões e ouvir o que os candidatos têm a dizer. “Temos que apostar em um projeto político que atenda às necessidades da educação, que permita avanços, que melhorem a qualidade de vida do povo do Maranhão”, ressalta o professor.

A assembleia de São Luís será na próxima terça-feira, 28. O Local e o horário serão informados no site do sindicato, ainda nesta semana.

A comunicação sindical revela sobretudo os 'cavalos de tróia' na luta contra os clichês da direita

Se existir algum profissional de comunicação que nunca tenha sido hostilizado por simplesmente fazer seu trabalho atire a primeira pedra.

Sobretudo a turma que trabalha com a comunicação alternativa feita em empresas de TV e radiodifusão alternativos, jornais, escolas, parlamentos, Tribunais, Institutos, ONGs, Sindicatos e outros.

Há algum tempo participei de um Curso Nacional do Instituto Barão de Itararé em São Paulo. Por lá as presenças de radialistas e jornalistas ilustres, como Paulo Henrique Amorin, Luiz Carlos Azenha, Altamiro Borges, Clomar Porto e outros.

Existem cavalos de tróia infiltrados no movimento 
O jornalista Clomar Porto, palestrante e Assessor de Imprensa do Sindicato dos
Metalúrgicos de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, a certa altura de uma aula sobre ‘Comunicação Sindical’, disse de maneira firme: “A Comunicação Sindical se dá como comunicação alternativa ou contra hegemônica, ou seja, está posicionada ao lado dos trabalhadores e dos movimentos sociais, na defesa de uma sociedade mais justa e culturalmente superior.”.

Mais à frente Clomar é mais preciso: “Uma mídia alternativa deve buscar quebrar o silêncio, refutar as mentiras e trazer à tona as verdades.”.

E isso tem sido feito por todos os que fazem um trabalho sério mesmo com a presença da violência torpe cometida por gente que atua sempre de maneira suspeita, na penumbra.

Os ataques mais radicalizados normalmente vem daqueles que querem intimidar os profissionais com o intuito de pôr fim a noticiários que possam prejudica-los. Em alguns casos chegam a ser sorrateiros e até mesmo criminosos.

Tal intimidação se dá de forma explícita com ameaças, chantagens e até mesmo assassinatos como já anunciados publicamente com inúmeros casos espalhados pelo Brasil e mesmo aqui no Maranhão.

Os profissionais, independente de tudo isso, devem continuar a fazer seu trabalho, pois tem a Lei ao lado deles e, sobretudo, o profissionalismo e o compromisso com a luta dos trabalhadores.

E, para acabar com esse clichê de que sempre que alguém quer agredir um profissional de comunicação costuma usar a expressão “Esse Radialistazinho!”, ou ainda “Esse jornalistazinho!” a resposta deve ser dada com mais trabalho ainda.

Preparem-se.

20 de maio de 2014

Ministro do Esporte diz que governo pode ajudar Flamengo a ter um estádio

Aldo Rebelo entrevistado na Rádio Globo
Assim como o Corinthians, ministro do Esporte acredita que o clube da Gávea pode ter a sua arena, e com a ajuda do Governo Federal.

Durante entrevista à Rádio Globo nesta segunda-feira (19), o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, ao ser questionado sobre a possibilidade de o governo ajudar o Flamengo a construir um estádio através de recursos públicos, assim como fez com o Corinthians, afirmou que é necessária uma gestão que coloque em ordem as contas do clube, pois “é uma necessidade” o rubro-negro ter sua própria arena. A Lei de Incentivo ao Esporte, segundo ele, seria o caminho para isso.

"O Flamengo precisa desse estádio. Não é questão de justiça, mas de necessidade. É preciso uma gestão que consiga ter ambição, ousadia, que coloque em dia as contas do clube. Assim, o governo, através da Lei de Incentivo ao Esporte, poderia ajudar. Fazemos investimentos em clubes como o Pinheiros, em São Paulo, Minas Tênis Clube, mas não conseguimos passar isso para os clubes de futebol porque eles não têm a certidão negativa de débitos. O São Pulo, por exemplo, construiu boa parte do CT de Cotia com recursos desta Lei”, explica Aldo.

Para o ministro, seria a grande chance de o Flamengo recuperar o prestígio internacional que já teve, mas perdeu grande parte, assim como todos os clubes brasileiros. Ele ainda ressalta que os clubes europeus têm mais seguidores no Brasil, que maioria dos próprios clubes brasileiros, tirando apenas São Paulo e Corinthians.

“Um clube que tem a maior torcida do mundo dentro de um país, como o Flamengo, tem de ter sua casa. Falo isso porque os clubes europeus tem muita torcida no mundo inteiro e nos superaram até mesmo aqui dentro, já que eles têm mais seguidores na internet no Brasil que a maioria dos grandes clubes do país, salvando apenas São Paulo, Corinthians e Flamengo. O Flamengo terá um estádio à altura da sua grandeza e expressão internacional que tem e que deve ser explorada. O nome do Flamengo é muito poderoso”, destacou o ministro.

19 de maio de 2014

Imperdível! Governo brasileiro lança vídeo falando dos benefícios que trará a Copa para o Brasil

 

Em Imperatriz, Vereador Carlos Hermes recepciona o pré-candidato a Deputado Estadual Júlio Pinheiro

Carlos Hermes fala observado por Júlio Pinheiro e professores
LADO DE CÁ

O Vereador Prof. Carlos Hermes realizou nesse domingo (18) um café da manhã com o pré-candidato a Deputado Estadual do PC do B, Prof. Júlio Pinheiro.

O evento contou com os diversos apoiadores do mandato, além de representantes dos Sindicatos da Educação de Imperatriz e Região. A reunião teve como principal objetivo apresentar aos convidados uma perspectiva de um mandato capaz de dialogar com os mais diversos segmentos e categorias de trabalhadores do Maranhão.

Sociedade de Imperatriz atenta à fala de Carlos Hermes
Júlio Pinheiro é filho de camponeses da baixada maranhense, começou seu ativismo político no início da adolescência como militante do PC do B e nas bases do movimento estudantil. Atualmente é Professor da rede estadual de ensino e ocupa o cargo de presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SINPROESEMMA).

Nos últimos anos, consolidou-se como liderança estadual, sobretudo em função das inúmeras viagens por todo o Estado nas lutas promovidas pelo Sindicato dos Professores.

Na ocasião desse domingo, Júlio afirmou que “durante essa jornada, foram mais de 100 municípios maranhense visitados. Chegamos a lugares em que o asfalto permitia e até aqueles que em função das dificuldades de acesso, nem parecia ser possível visitar. Nessa jornada, foi possível conhecer as principais dificuldades do nosso povo e por essa razão não me considero pré-candidato apenas da capital ou do interior. Sou pré-candidato do Estado do Maranhão”.

A atividade encerrou com um ar de otimismo quanto a adesão de sua pré-campanha e na ocasião Júlio agradeceu a todos os convidados em nome do Vereador Carlos Hermes.

18 de maio de 2014

Jovem Pan é condenada a pagar acúmulo de funções a Milton Neves

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) manteve decisão que condenou a Jovem Pan a pagar a Milton Neves o percentual de 40% relativo ao acúmulo de funções de apresentador, comentarista esportivo e entrevistador. O jornalista trabalhou para a emissora de rádio de 1972 a 2005.

Jornalista e Radialista Milton Neves
A Subseção 1 Especializada em Dissídios Individuais do TST (SDI-1) não acolheu agravos regimentais da Jovem Pan e de Milton Neves. O jornalista queria alterar a forma de cálculo do adicional de acúmulo de função, enquanto a empresa pedia a absolvição da condenação.

O ministro Aloysio Corrêa da Veiga, relator dos agravos, entendeu que a decisão que reconheceu o exercício simultâneo de diversas funções de radialista não contrariou, como alegava a emissora, a Súmula 275 do TST, que trata de desvio de função e reenquadramento. Além disso, não foram apresentadas decisões do TST divergentes do julgamento anterior da Terceira Turma do Tribunal, necessárias para a apreciação dos recursos das partes (Súmula 333 do TST).

Atividades

No processo, Milton Neves afirmou que, nos 33 anos em que trabalhou na Jovem Pan, exerceu diversas funções, como pesquisador, repórter, comentarista esportivo, entrevistador, locutor de comerciais e contato para venda de cotas de patrocínio. Também participou de programas como ‘Terceiro Tempo’, ‘Jornal dos Esportes’ e ‘Plantão de Domingo – 1ª Edição’, além de comentar matérias no ‘Jornal da Manhã’, ‘Jornal de Esportes’ e no ‘Pique da Pan’.

A partir do início da década de 1990, começou a acumular as três funções de locutor.

Jovem Pan condenada
Jornalista registrado

A Terceira Turma do TST manteve a condenação do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) com o entendimento de que Milton Neves, que tem registro no Ministério do Trabalho como jornalista, já exercia a profissão de radialista antes da vigência da Lei 6.615/78, que regulamenta a profissão. Por isso, fazia jus ao enquadramento como radialista e ao adicional de acúmulo de funções, ao contrário do que defendia a empresa de comunicação.

Para o TRT paulista, Milton é “detentor de larga e notória experiência no meio profissional, com formação universitária, dando por satisfeita a exigência de capacitação técnica de que trata o artigo 7º, inciso III, da mesma lei”.

Alteração

No TST, a Terceira Turma alterou a forma de cálculo do adicional de acúmulo, determinando que fosse feito sobre o maior valor entre as funções acumuladas, e não pelo valor contratual, como havia decidido o TRT e era defendido pelo jornalista. Segundo a Turma, o adicional deveria ser calculado sobre aquela que, dentre as funções acumuladas por Neves (apresentador, comentarista esportivo e entrevistador), for melhor remunerada, não se computando, nessa base de cálculo, parcelas não salariais, como cessão de cotas de patrocínio e outras inerentes à relação civil mantida entre o radialista e a emissora.

A decisão fundamentou-se no artigo 13, inciso I, da Lei 6.615/78, que assegura ao radialista, na hipótese de exercício de funções acumuladas, um adicional mínimo de 40% pela função acumulada, “tomando-se por base a função melhor remunerada”.

Ao rever o tema em embargos declaratórios, a justiça definiu que o adicional de 40% deveria incidir sobre o valor equivalente a 50% do salário recebido por Milton. O parâmetro foi considerado razoável, “já que foi reconhecida a prestação de três funções distintas, e que uma delas era em valor superior às demais”.

Fonte: Portal Comunique-se

Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, detona: "A copa é tretexto (para a oposição)"

Aldo Rebelo: "megaevento desse porte se paga e dá lucro"
Artigo do Ministro do Esporte do Brasil, Aldo Rebelo revela bastidors dos ataques à Copa do Mundo no Brasil.

Boa Leitura.

Aldo Rebelo: A Copa é pretexto

No dia das “manifestações contra as injustiças da Copa”, a maior reunião de massas ocorreu em Macapá: nesta cidade de 370 mil habitantes, 20 mil pessoas fizeram fila para admirar a taça da Fifa exposta no Monumento do Marco Zero. Em contrapartida, os atos públicos da quinta-feira (15) realizados em sete grandes capitais, entre as mais populosas do Brasil, reuniram, nas contas de um jornal, 21 mil manifestantes.

A Copa tem sido um valor de protesto agregado, mas não é o vetor das manifestações. Na cidade de São Paulo, com 11 milhões de habitantes, o conjunto de atos públicos reuniu 15,7 mil pessoas, das quais oito mil eram professores desfilando reivindicações trabalhistas.

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto mobilizou menos de dois mil manifestantes, e suas demandas, apesar de inseridas na “Campanha Copa Sem Povo, Tô na Rua de Novo”, foram controle de aluguéis, mudanças no Programa Minha Casa, Minha Vida e “política federal de prevenção de despejos forçados”.

Tudo vai de cambulhada como “atos contra a Copa”, mas salta aos olhos que as críticas ao Mundial da Fifa são minoria. Infelizmente, tal observação fica prejudicada porque as manifestações também incorporam hostilidade à certa imprensa. As principais redes de TV não nos deixam ver pormenores, pois registram as passeatas de helicóptero para evitar que suas equipes sejam agredidas nas ruas.

A grande visibilidade vai para a cantilena político-partidária de grupos que se opõem ao governo. Seus argumentos economicistas, de que ocorre desperdício de verbas públicas, não se sustentam. Não se faz Copa do Mundo para ganhar dinheiro, e sim pela festa que encerra e a projeção geopolítica que proporciona, mas é fato que um megaevento desse porte se paga e dá lucro.

Ao final, os bilhões de reais injetados na sociedade irão, por ironia, ajudar a saldar as seculares dívidas sociais que levam manifestantes às ruas.

*Aldo Rebelo é ministro do Esporte.

O artigo foi publicado em 17/05/2014 no jornal Diário de São Paulo

Seduc promete pagar contratos e horas extras até o dia 7 de junho

SINPROESEMMA

Após a manifestação da comunidade escolar do Centro de Ensino Médio Pio XII, na última terça, na Avenida dos Franceses, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) anunciou que fará o pagamento da Condição Especial de Trabalho (CET) e das horas extras até o dia 7 de junho.

A promessa foi feita na tarde da quarta-feira, 14, em reunião com representantes da categoria e diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SINPROESEMMA).

Os assessores da Seduc informaram que o problema do atraso no pagamento dos professores está na ausência do envio de documentos por parte dos diretores das unidades de ensino.

Segundo a equipe da Seduc, até agora, apenas foram pagos todos os trabalhadores cujos nomes foram informados pelos gestores.

A Seduc se comprometeu em regularizar os pagamentos atrasados dos professores em folha suplementar até o dia 7 de junho.

16 de maio de 2014

Aprovada Greve Geral da educação em São Luís a partir do dia 22 de Maio

Professores Professoras votam e aprovam Greve em São Luís
SINDEDUCAÇÃO

Cerca 1000 professores e professoras da Rede Municipal de Ensino de São Luís aprovaram estado de greve da categoria em Assembleia Geral que ocorreu hoje (16) no Auditório da FETIEMA.

Os trabalhadores, liderados pelo SINDEDUCAÇÃO, não defendeu a proposta da prefeitura apresentada em Mesa de Negociação por achar simplesmente “imoral e sem sentido”, pois está aquém daquilo que os trabalhadores e a legislação poderiam garantir.

Mesa que dirigiu os trabalhos durante a Assembleia
A Presidente do Sindicato, professora Elizabeth Castelo Branco de maneira transparente optou por apresentar aos trabalhadores presentes na Assembleia os resultados parciais obtidos até o momento na Mesa de Negociação.

Foi feita a explanação da proposta de reajuste de 8,32% parcelada em duas vezes (6% em Maio e 2,32% em Agosto retroativo a Maio) e ainda a posição quanto ao compromisso assumido pela Gestão de fazer a regularização funcional dos profissionais de educação da Rede já no mês Maio.

Elizabeth fala aos trabalhadores
Mas Elizabeth foi enfática quando ressaltou não ter em mãos qualquer documento enviado pela SEMED ou pela Administração dando garantias aos trabalhadores e confirmando o compromisso oficialmente na Folha pela Prefeitura. “Isso dificultou qualquer tipo de defesa da proposta apresentada pela Prefeitura, pois revoltou os trabalhadores, ficando claro que há falhas na negociação, configurando falta de respeito com todos os profissionais da Rede.”, destacou Elizabeth sendo aplaudida pelos professores.

“Com a aprovação do Estado de Greve o Sindicato deve comunicar à Prefeitura e à Secretaria de Educação do Município a decisão da Assembleia e vamos em seguida aguardar o prazo legal que é de 72 horas para que possamos iniciar o movimento grevista já na quinta feira (22). Até lá vamos fazer nosso planejamento, ajustar a organização da Greve, conversar com todos os 5.712 trabalhadores da Rede para que tenhamos uma adesão de 100% da categoria e fazermos um movimento forte.”, explica a professora Elizabeth.
Associados movimentam Assembleia

A Presidente do SINDEDUCAÇÃO convoca os professores e professoras da Rede Municipal de Ensino de São Luís a estarem no próximo dia 22, a partir das 08:00, em frente à Biblioteca Benedito Leite (Praça Deodoro) para “aderirem à greve junto com as centenas que aqui já estão para poder mostrarmos à prefeitura o valor que temos para a administração e sobretudo para a sociedade e nossos alunos e alunas.”.

Sentimento entre os trabalhadores
Elizabeth e a diretoria do SINDEDUCAÇÃO tem convicção de que o Sindicato está de portas abertas para qualquer contato com a Prefeitura em se tratando de proposta que seja diferente das atuais e reafirma que “Entramos em greve não apenas por salário, mas também pela valorização dos profissionais da Rede, pela reestruturação das escolas, por concurso público, regularização funcional de maneira clara e definitiva, em defesa também dos nossos aposentados e ao mesmo tempo na luta em defesa de uma educação pública de qualidade para todos.”.

15 de maio de 2014

Sem acordo com a Prefeitura, professores de São Luís podem decidir sobre greve nessa sexta-feira (16)

SINDEDUCAÇÃO

A Comissão de Negociação que trata da Campanha Salarial 2014 na Rede Municipal de ensino em São Luís não conseguiu chegar a um acordo com a Secretaria Municipal de Educação e a categoria pode decidir por paralisar suas atividades já a partir dessa sexta feira (16).

Mesa de Negociação: Frustração
A decisão será tomada em Assembleia convocada para acontecer às 08:30, na FETIEMA, com fim específico para decidir sobre o indicativo de greve já deliberado na última Assembleia Geral ocorrida há uma semana.

Na reunião participaram a Presidente do SINDEDUCAÇÃO, Professora Elizabeth Castelo Branco, A Diretora de Mobilização Sindical, Francinete Moura, a Presidente do Conselho Fiscal, Orfisa Surama e ainda os dois membros representantes da Base, professor Lima e Professor Leonel Torres.

A negociação empacou na proposta inicial da prefeitura de pagar o índice proposto pelo MEC estabelecido em 8,32% e de forma parcelada, com 6% a serem pagos já na folha de Maio e os 2,32% restantes a serem pagos apenas no mês de agosto retroativo a Maio.

Quanto aos direitos estatutários embora a SEMED garanta a implantação dos direitos já na Folha de Maio, sequer apresentou minuta na Mesa de negociação para confirmar o compromisso assumido com o Sindicato.

De acordo com a Comissão o Secretário ficou de enviar ainda hoje (15) à noite a minuta com as discriminações de como será feito o pagamento da regularização funcional, mas isso não fará muita diferença, pois no bojo da negociação a frustração é grande.

Elizabeth disse que “mesmo com a disposição da Comissão em fazer o diálogo correto e justo para conseguir o que é melhor para os trabalhadores e trabalhadoras, mesmo com a apresentação de dados e estatísticas positivas que pudessem garantir a ampliação da proposta financeira a ser paga aos trabalhadores da Rede, a negociação travou e não avançou mais que os 8,32% propostos.”.

Os membros da Comissão saíram da reunião frustrados com a postura da prefeitura e, dessa forma, o SINDEDUCAÇÃO não aceitou e não aceita a forma desrespeitosa e intransigente com que a luta dos trabalhadores foi tratada na Mesa e apresentará à Assembleia Geral que acontece nessa sexta feira (16) o que foi apreciado e negociado nas 05 rodadas de negociação para que a categoria decida qual o próximo passo a ser tomado.

“O que for decidido na Assembleia o Sindicato vai acatar e dar encaminhamento. Se for pela greve o sindicato vai planejar as ações sempre ao lado dos trabalhadores. Os trabalhadores estão livres para decidir de acordo com suas próprias consciências.”, destacou.

Para a Presidente do SINDEDUCAÇÃO a proposta apresentada pela prefeitura à categoria “é indefensável e só frustra a expectativa de milhares de trabalhadores e trabalhadoras, pois em 2013 tivemos 9,5% de reajuste com os recursos próprios do FUNDEB e esse ano, mesmo com o aumento dos recursos ao invés de darmos um passo á frente retroagimos e isso é desmotivador.”.

A Presidente do SINDEDUCAÇÃO faz um chamado a toda a categoria para que compareça à Assembleia nessa sexta-feira, ás 08:30, na FETIEMA, para que “os professores e professoras votem de forma coletiva e de acordo com suas próprias consciências, pois todos tem parcela de responsabilidade nesse processo. Vamos construir isso com união e sentimento de garantir aquilo que achamos correto para todos e todas. Vamos à luta.”.

Sebastião Madeira e Pastor Porto convidam classe política a apoiar Flávio Dino

Flávio Dino, Prefeito Madeira e Vice Pastor Porto: aliança consolidada
Prefeito de Imperatriz, Madeira diz que líderes do Maranhão devem perder o medo da perseguição política e apoiar Flávio Dino

O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), convidou lideranças de todo o estado a vencer o medo e optar pelo apoio à pré-candidatura de Flávio Dino (PCdoB) que, segundo ele, é melhor para o Maranhão. A declaração foi dada durante a visita de Dino a Imperatriz nesta quinta (15). Na sede do PSDB municipal, Madeira reafirmou o apoio a Dino.

Durante o encontro com o PSDB regional, o prefeito de Imperatriz convidou toda a classe política para se unir em torno da pré-candidatura de Flávio Dino. Apesar do que classificou como “perseguição política” que os prefeitos possam sofrer por parte do grupo que hoje comanda o estado, Madeira defendeu a união das forças políticas em nome de um novo momento para o Maranhão.

"Sei que os líderes do estado sabem qual é a decisão correta, o que é melhor para o Maranhão, mas o medo que foi implantado no estado ao longo dos anos paralisa as pessoas. Essa decisão de apoiar o Flávio Dino, mesmo sabendo que pode haver dificuldade, quero que sirva de inspiração para os milhares de líderes do Maranhão", disse Madeira.

O prefeito Madeira ressaltou a aceitação do nome de Flávio Dino na região, comprovada em reunião esta semana com a militância e lideranças, e anunciou ato político do próximo dia 22, quando o PSDB de Imperatriz vai se incorporar oficialmente à pré-campanha em Imperatriz.
"Minha decisão não é só partidária, mas de coração. Juntou a decisão partidária com a minha certeza que eu não poderia estar em outro lugar que não aqui", reafirmou o prefeito de Imperatriz.

Pré-candidato a governo do Maranhão, Flávio Dino agradeceu o apoio declarado recentemente por Sebastião Madeira e reforçou o compromisso com a Região Tocantina. Dino afirmou que a segunda maior cidade do Maranhão precisa de mais atenção do Governo do Estado com a promoção da produção, da indústria, do comércio e de mais políticas públicas regionalizadas.

Dino aproveitou para destacar que um dos pontos de seu Programa de Governo foi sugerido por Madeira logo em suas primeiras conversas. A venda da Casa de Veraneio do Governo do Estado (hoje usada apenas para festas) deve ser revertida na construção de um hospital para tratamento de câncer. A casa está estimada em mais de R$ 20 milhões, segundo o pré-candidato.

A reunião foi acompanhada pelo vice-prefeito de Imperatriz, Pastor Porto (PPS), vereador Marco Aurélio (PCdoB), lideranças políticas e imprensa da região.

Opinião - Laurindo Lalo Leal Filho: O rádio, uma força esquecida

O rádio é o segundo meio de comunicação mais utilizado pela população brasileira (61% fazem isso), como mostra recente pesquisa do Ibope.

Professor Lalo Leal
Por Laurindo Lalo Leal Filho*, na Carta Maior


Rádio mulheresRádio mulheres Há um ator importante mas pouco lembrado nas campanhas eleitorais. Ele integra o conjunto de meios de comunicação com capacidade para influir no voto de muita gente. Falo do rádio, o segundo meio de comunicação mais utilizado pela população brasileira (61% fazem isso), como mostra recente pesquisa do Ibope, realizada a pedido da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Só perde para a TV que é vista regularmente por 97% dos brasileiros.

A atenção e as críticas feitas à TV são justas, proporcionais a sua abrangência. Com relação ao rádio, no entanto, a força é subestimada. Como o gato, que dizem ter sete vidas, a resiliência do rádio é histórica. Com transistores e FMs contornou, no passado, a concorrência da TV e, mais recentemente diante da internet incorporou-se a ela ganhando alcance global, sem os velhos chiados das ondas curtas.

Se tecnologicamente o rádio evoluiu, o mesmo não se pode dizer relação ao seu conteúdo. Entregue ao controle de empresas comerciais, acaba prestando reduzidos serviços à população. Ao corrermos o dial em qualquer cidade brasileira temos raras opções de qualidade. Ouvimos pregações religiosas, anúncios de medicamentos milagrosos, músicas de gosto duvidoso (embaladas pelo famoso jabá), noticiários que misturam jornalismo com propaganda política disfarçada, ressalvando-se as exceções de praxe representadas, quase sempre, pelas emissoras públicas.

Nem sempre foi assim. Sem TV, o rádio reinou soberano até um pouco depois da metade do século passado, com as grandes orquestras, os programas musicais, as coberturas esportivas e as notícias em tempo real. As ondas curtas traziam as informações da guerra através de emissoras estrangeiras, as mesmas que durante a ditadura (64-85) eram as únicas fontes de informação confiáveis sobre o que ocorria em nosso país.

Sem dúvida esse poder encolheu mas não desapareceu. Ao contrário, continua forte sem despertar muita atenção. Os chamados comunicadores populares falam para milhões de pessoas todas as manhãs (o horário nobre do rádio) em várias cidades brasileiras. Em linguagem coloquial decodificam para o seu público os textos estampados nos grandes jornais impressos, geralmente acompanhando e enaltecendo as opiniões invariavelmente conservadoras neles publicadas.

O subproduto dos engarrafamentos de trânsito, rotineiros nas cidades brasileiras, é o aumento da audiência do rádio. Em busca de notícias, o motorista quando as encontra é obrigado a ouvir também comentários sobre variados assuntos, com destaque para aqueles frequentes nos quais o país é sempre apresentado como se estivesse à beira do abismo.

Mas a importância do rádio num país como o nosso não fica por aí. Em época de tablets e facebooks, as velhas cartinhas escritas à mão ainda chegam por exemplo, através do correio, aos estúdios da Rádio Nacional da Amazônia em Brasília. Solicitam músicas mas também pedem que sejam dadas notícias sobre a chegada de parentes, remédios ou de outras encomendas pelos barcos que circulam na região.

A abrangência territorial e cultural do rádio evidencia o poder do seu papel político-eleitoral. Seus controladores fazem política todos os dias, a todas as horas, só existindo dois momentos de trégua. Um diário, ocupado pela Voz do Brasil, e outro sazonal, representado pelo horário eleitoral obrigatório que antecede as eleições. Neste ano ele começa no dia 19 de agosto.

São momentos de equilíbrio político, conquistas da sociedade brasileira, mesmo com deficiências na sua distribuição e controle. Para aprofundar a democracia é fundamental que esses espaços se ampliem. O caminho mais eficaz para isso é a existência de uma legislação – semelhante a da Argentina – que abra espaço no rádio (e também na TV) para as mais variadas correntes políticas existentes na sociedade. Para que elas possam se expressar todos os dias e não apenas às vésperas das eleições como ocorre hoje.

*Laurindo Lalo Leal Filho é sociólogo e jornalista, professor de Jornalismo da ECA-USP. É autor, entre outros, de A TV sob controle, A resposta da sociedade ao poder da televisão (Summus Editorial).

14 de maio de 2014

Resposta a um falso moralista e desagregador

De maneira insistente certo ‘João ninguém’ tem tentado atacar a mim e a meu trabalho como radialista profissional (MTE 1583) (18 anos) e agora blogueiro (6 anos) na cobertura do Movimento Sindical brasileiro e em especial o movimento sindical aqui no Maranhão.

Em vão, pois desconfio que o que existe por traz da forma grotesca e cínica com que atua o tal ‘João ninguém’, de desferir seus ataques de festim contra minha Constitucional liberdade de profissão, é a tentativa tosca de intimidar a cobertura jornalística que é feita do dia a dia, tanto do movimento em si, quanto dos bastidores.

E é exatamente na cobertura radio-jornalística do movimento que tenho focado o trabalho, pois entendo que há uma carência muito grande de comunicação na cobertura das atividades sindicais no estado e para tanto as entidades precisam de apoio profissional para falar com os trabalhadores e ao mesmo tempo com a sociedade.

Falar sobre isso é sempre instigante, pois refiro-se aqui à própria luta dos trabalhadores contra injustiças emplacadas por ‘empulhadores’, pilantras e enroladores de toda ordem.

Nesses quase 20 anos de trabalho tenho encontrado de tudo.

Gente da laia desse ‘João ninguém’ existe 'no balde' e não me interesso por esses tipos a não ser quando é para trazer para aos leitores do Blog e das emissoras de Rádio em que atuo verdades que só a liberdade de expressão e de imprensa no Brasil garantem.

E assim o faço não por vingança ou qualquer coisa do tipo.

O trabalho é feito com muita convicção e zelo talvez por isso mesmo é que diariamente chegam a meu email e celular propostas e sugestão edificantes e agradeço imensamente o carinho recebido por todos e todas. Penso se tratar aqui de um reconhecimento público do trabalho que faço e do respeito que tenho à luta das entidades e das categorias de profissonais de cubro.

A última de um desses elementos foi tentar me intimidar e mais uma tentativa de desqualificar um texto do Blog em que sequer cito o nome dele, mas que, segundo ele próprio afirma em seus impropérios verbais contra mim e minha profissão, o texto estaria se referindo a ele. (Vejam o texto aqui aqui .)

Bem, sobre o texto qualquer semelhança é mera coincidência. E sinto muito mesmo por isso.

Mas se a carapuça servir paciência, não sou eu que devo retirá-la.

Mas em respeito aos meus leitores e ouvintes diários não poderia deixar de responder a esse senhor, pois se tem uma coisa que minha família e mais particularmente meu pai e minha escola política, o Partido Comunista do Brasil, me ensinaram foi me defender de gente desse tipo, pregadores de um ‘moralismo’ falso que não resiste sequer a um sopro.

A postura do sujeito e seu radicalismo histriônico e infantil seria pelo fato de cada vwez mais isolar-se nos ambientes políticos que frequenta.

Foi assim no SINDEDUCAÇÃO, dizem, quando abandonou as lutas de rua quando não conseguiu apoio entre seus pares para matar sua sede de poder e foi praticamente escorraçado de lá, pulando em seguida de paraquedas no SINPROESEMMA.

Só pra ficar em apenas um caso para demonstrar o ‘modus operandi’ desse sujeito, na última greve do SINPROESEMMA, quando a entidade organizava a categoria para garantir a aprovação do Estatuto do Educador não participava das ativiadades e só aparecia (coincidência?) na hora das fotos deixando claro o abandono aos colegas de Diretoria por conta de conspirações contra a mesma Direção a toda hora.

Penso que imaginava que ninguém perceberia a movimentação oportunista.

Ledo engano. Todos perceberam e concluíram que se tratava de mais desses malandros oportunistas que se infiltram no movimento e não de um verdadeiro dirigente sindical.

Não deu outra. Conseguiu fazer a maioria absoluta da diretoria do sindicato ter ojeriza à forma sorrateira e desleal com que defende suas esdrúxulas ideias conspirativas.

De acordo com infomações o que se percebe no dia a dia é que só não fora expulso ainda da entidade por deslealdade à Direção talvez por sentimento de pena que os diretores têm desse pobre coitado.

Não conseguindo o que queria no SINPROESEMMA resolveu voltar suas baterias odientas novamente para a disputa de poder a qualquer custo no SINDEDUCAÇÃO. Com a tática de ataques sorrateiros diários à Presidente da entidade, tem o claro intuito de tentar enfraquecer a Direção da entidade e solapar o poder pela via golpista.

Novamente não foi bem recebido pela categoria, pois todos já conhecem a forma como atua: discurso radicalizado, aparentemente concatenado, mas quando se vai no detalhe, vem o vazio e por consequência a constatação da falta de compromisso com a categoria.

No momento, uma vez mais escolhe a direção do SINDEDUCAÇÃO e não o governo como alvo de seus cínicos achincalhes, o que o leva a servir apenas de chacota entre os próprios trabalhadores.

Não vou me estender mais. Teria muitas coisas a dizer sobre tudo isso, pois há muita sujeira nessa história e não quero cansar os meus leitores.

Tenho certeza e convicção do respeito da categoria pelo trabalho que faço. E faço com amor, pois escolhi a profissão que tenho e é muito gratificante e prazerosa, pois faço radio-jornalismo com a verdade no sangue e na alma.

Tenho a certeza de dar valoroza contribuição na luta pela emancipação da sociedade em defesa das mais amplas liberdades e sobretudo pela liberdade de imprensa contra tentativas de intimidação que venham por parte de pilantras oportunistas de toda ordem que não ajudam em nada o avanço do movimento e ainda agem diariamente para dividir os trabalhadores com o subterfúgio da discórdia e de todo tipo de oportunismo.

Júlio Pinheiro abre rodada de Assembleias Regionais para construir plataforma de propostas e necessidades dos educadores maranhenses

O SINPROESEMMA deu início hoje (14) a mais uma rodada de Assembleias Regionais do sindicato.

Júlio Pinheiro e Williandickson dialogam com educadores em Viana
Coordenada pelo Presidente do Sindicato, Professor Júlio Pinheiro, a Assembleia ocorreu na Sede da Associação Comercial de Viana e contou com a participação de dezenas de professores e professoras do Município.

O Presidente do SINPROV (Sindicato dos Profissionais de Educação de Viana) e também diretor de Formação do SINPROESEMMA, Professor Williandickson Garcia acompanhou de perto a Assembleia e destacou a ampla participação dos profissionais da Rede de Viana.

“Muito boa a participação dos educadores e educadoras de Viana na construção coletiva da plataforma política a ser apresentada aos candidatos no Pleito eleitoral de 2014. A iniciativa do SINPROESEMMA, na liderança do Presidente Júlio Pinheiro, mostra o compromisso com a melhoria dos indicadores educacionais do estado e com a participação inclusiva dos trabalhadores em todo o processo de elaboração e formulação de propostas para o Maranhão de mudanças que se avizinha.”, destacou Williandickson.

O Presidente do SINPRO3ESEMMA, Júlio Pinheiro disse que “a ideia é dar forma a um conjunto de propostas e necessidades dos educadores maranhenses a serem apresentadas aos futuros governantes do estado para que essas ideias e propostas sejam absorvidas em programas de governo em que o próximo governador assuma o compromisso com a Classe de implantar o que queremos. Essa é uma forma direta e objetiva de participação dos trabalhadores e trabalhadoras em todo o processo.”.

A Assembleia de Viana foi a primeira de uma rodada de 19 Assembleias Regionais do SINPROESEMMA e que deve terminar com a última delas realizada na Capital do estado, São Luís até o final de Maio.

Ódio e disputa pelo poder movem argumentos dos que não querem garantir direitos para os trabalhadores em educação de São Luís

De fato algo de estranho está levando um único membro da Comissão de Negociação assumir postura absolutamente radicalizada e infantil na Campanha Salarial 2014 dos profissionais da Rede Municipal de ensino de São Luís.

Senão o que justificaria um 'professor' negar o acesso a direitos de mais de 3000 professores? Interesses pessoais? Poder? Ou irresponsabilidade mesmo?

Sim, pois caso se confirme o que vem sendo negociado com a prefeitura, mais de 3000 professores da Rede conseguirão de uma vez por todas sua regularização funcional sem recorrer ter que recorrer a uma greve e todo o desgaste físico e emocional que acarreta.

O Blog apurou e constatou que com a proposta apresentada na Mesa há a garantia de uma vez por todas “da regularização funcional de mais de 03 mil profissionais de educação da Rede de São Luís é outro ponto a ser destacado. Serão 301 professores e professores que receberão as Titulações, outros 224 a Progressão Vertical, 124 a Gratificação por Difícil Acesso e algo em torno de 2500 professores e professoras que seriam beneficiados com a Progressão Horizontal.”.

Aí está a questão que os profissionais de educação devem ficar atentos: a garantia dos seus direitos e pular os discursos radicalizados.

O que vem em seguida é o reajuste, cuja proposta já saiu dos 3% e avançou para o índice do MEC de 8,32%, retroativos possivelmente a janeiro como diz a Lei do Piso.

Sobre isso, nova proposta da prefeitura a pedido da Mesa de Negociação deve ser feita daqui a pouco, às 17:00, em reunião na sede da SEMED.

Além disso, elementos como Concurso Público (Edital ainda em 2014), celeridade nos processos de aposentadoria, a aplicação do que diz a Lei do Piso quanto ao 1/3 da Carga horária para toda a Rede, e outros pontos, foram reafirmados e garantidos e deverão ser cobrados e monitorados no dia a dia da luta dos trabalhadores e do sindicato.

O estranho é perceber a radicalização do discurso do ‘professor’ num momento onde a racionalidade deve estar à frente do ódio e do rancor.

O Blog apurou que o que estria por traz do discurso infantil do professor seria apenas a possibilidade de derrotar a Presidente do SINDEDUCAÇÃO, professora Elizabeth Castelo Branco na tentativa ‘canalhesca’ de tentar desmoralizá-la diante da categoria.

Ao contrário do que é dito pelo professor nas redes sociais a intenção é deflagrar greve e abandonar os trabalhadores à mercê do tempo sem nenhuma responsabilidade.

Um dos professores que criticou a postura do ‘historiador’ foi dito em alto e bom som na última Assembleia de que não se poderia de maneira irresponsável induzir a categoria a uma greve só para satisfazer egos e ou disputa pessoais pelo poder sem sentido e hora corretos.

Os trabalhadores não podem cair no jogo sujo e irresponsável de uma minoria que diz ser ‘líderar’ algo que não existe a não ser sua própria arrogância e personalidade de ‘bala de festim’.

13 de maio de 2014

Negociação da Campanha Salarial avança e SINDEDUCAÇÃO confirma Assembléia Geral para dia (16)

SINDEDUCAÇÃO

Elizabeth, Leonel e Geraldo Castro
A quarta rodada da Mesa de Negociação setorial com os profissionais da Rede Municipal de Ensino de São Luís ocorrida ontem (12), na Sede da Secretaria Municipal de Educação deu um passo à frente.

A reunião contou com as presenças da Presidente do SINDEDUCAÇÃO, professora Elizabeth Castelo Branco, da Diretora de Políticas Educacionais do SINDEDUCAÇÃO, Professora Márcia Dutra, do Chefe da Assessoria Jurídica do SINDEDUCAÇÃO, Advogado Antônio Carlos Araújo, e ainda dos dois representantes da Base, Professor Lima e Professor Leonel Torres.

Na reunião foi reafirmado pelo Secretário o compromisso da gestão atual em implantar os direitos estatutários já na Folha de Maio de 2014. Com relação ao reajuste salarial a prefeitura apresentou nova proposta, considerando o índice apresentado pelo Ministério da Educação (MEC) de 8,32%, onde a prefeitura pagaria 6% agora já em Maio e mais 2,32% em agosto retroativo também a Maio.

A Mesa de negociação decidiu então solicitar ao Secretário a comprovação de que os direitos já estariam implantados em Folha por meio de Documento Oficial para ser levado aos trabalhadores na Assembléia. A Comissão solicitou também que embora tenha havido avanço, a Secretaria poderia pensar mais um pouco sobre a proposta de reajuste, sobretudo quanto ao parcelamento.

“Falamos ao Secretário que uma nova proposta deveria ser apresentada na quarta feira (14) numa 5ª rodada de negociação para apreciação da Mesa. O Secretário aceitou e estamos aguardando.”, destaca a professora Elizabeth.

A luta é para garantir direitos

O novo índice demonstra que a luta dos profissionais de ensino por meio do SINDEDUCAÇÃO sempre foi é justa. O Sindicato reconhece um avanço importante na Mesa de Negociação já que o gestor admite que os 3% oferecidos no início da Campanha Salarial não seria digno para a categoria. “prefeitura recuou e isso é bom para todos, sobretudo para os trabalhadores.”, disse Elizabeth.

Presidente Elizabeth Castelo Branco
A garantia da regularização funcional de mais de 03 mil profissionais de educação da Rede de São Luís é outro ponto a ser destacado. Serão 301 professores e professores que receberão as Titulações, outros 224 a Progressão Vertical, 124 a Gratificação por Difícil Acesso e algo em torno de 2500 professores e professoras que seriam beneficiados com a Progressão Horizontal.

“Precisamos ser racionais na hora certa e pensar no conjunto da negociação. Não estamos apenas defendendo reajuste Salarial. Temos uma pauta sendo negociada e vamos ver o que foi garantido e o que não foi sem partidarismos ou embates políticos e ideológicos.”, ressalta a dirigente sindical.

Elizabeth destaca ainda que “a luta do SINDEDUCAÇÃO é pela garantia de que os direitos dos trabalhadores sejam garantidos e que todos tenham acesso. A proposta a princípio faz avançar a negociação, sobretudo com relação aos direitos a serem implantados e a nova proposta de 8,32%, já diferenciada dos 3% inicialmente propostos.

Assembléia convocada para dia 16

O SINDEDUCAÇÃO confirma a convocação da Assembléia Geral da categoria em edital para o próximo dia 16 de Maio, a partir das 08:30, na FETIEMA para tratar o assunto. “Vamos decidir juntos com a categoria sobre o que é melhor para todos. Estão todos e todas convocados.”, conclama a Presidente do Sindicato.

Morre o escritor e poeta José Chagas

José Chagas
O Blog lamenta o falecimento do Escritor e poeta, ocupante da cadeira de número 28 da Academia Maranhense de Letras, José Chagas, faleceu hoje (13) à tarde em São Luís do Maranhão.

O escritor teve complicações por conta de um AVC seguido de um infarto fulminante.

Chagas estava internado no Hospital UDI há quase um mês.

Natural de Piancó, na Paraíba, o escritor nasceu em 1924 e veio para o Maranhão ainda nos anos 50 e daqui não mais saiu.

O Blog solidariza-se com parentes e familiares e uma vez mais lamenta profundamente tamanha perda para a cultura popular e nacional e local.

SINDMETAL consegue liminar, suspende demissões e dobra o demônio do alumínio ALUMAR/ALCOA

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Luís (SINDMETAL) conseguiu derrubar as intensões da ALUMAR /ALCOA de demitir mais de 500 trabalhadores metalúrgicos na planta da multinacional do Maranhão.

José Maria Araújo, Presidente do SINDMETAL
O Presidente do SINDMETAL, José Maria Araújo, confirmou que o Sindicato ajuizou Ação Civil Pública na 6ª Vara da Justiça do Trabalho de São Luís contra as demissões.

No último dia 09 de Maio foi sentenciada concedida tutela antecipada assinada pela Juíza do Trabalho Juacema Aguiar Costa em benefício dos trabalhadores.

Na decisão judicial determina-se à ALUMAR se abster “de promover a dispensa coletiva proveniente do desligamento da ‘Linha 2’ de seu parque industrial, até o julgamento definitivo do presente feito, sob pena de multa diária no importe de R$ 50.000,00 por empregado dispensado.”.

E mais “determinar que a ré, no prazo de 10 dias a contar da intimação da sentença, promover a reintegração dos empregados já dispensados sob tal fundamento, sob pena de multa diária, no valor de R$ 30.000,00 por empregado não reintegrado.”.

O SINDMETAL aguarda agora o pleno cumprimento da decisão da justiça.

O presidente do SINDMETAL destaca que “a luta do SINDMETAL contra o demônio do alumínio deu certo e os trabalhadores apoiados em seu Sindicato agiu de maneira correta e conseguimos mais essa vitória, que é uma vitória de todos os trabalhadores e também da sociedade.”.


Júlio Pinheiro participa de protesto contra falta de pagamento aos professores e das péssimas condições estruturais do Centro de Ensino UEB Pio 12

Júlio Pinheiro, Williandickson, Oliveira e os alunos da UEB Pio 12
O Presidente do SINPROESEMMA, Professor Júlio Pinheiro, acompanhado do Diretor de Formação da entidade, Williandickson Garcia, e do Diretor de Patrimônio Raimundo Oliveira, participam agora de protesto em frente ao Centro de Ensino Médio Pio XII, escola da rede estadual situada no Bairro da Vila Palmeira.

Centenas de alunos, pais, mães, professores, funcionários da educação, pararam a escola por conta do atraso no pagamento dos professores que estão na chamada Condição Especial de Trabalho (CET) e fazem hora-extra.
Centenas de alunos em protesto contra condições da escola

A comunidade escolar também reclama da falta de condições mínimas para o funcionamento da unidade de ensino.

De acordo com o Professor Júlio Pinheiro “a intensão de parar a escola é chamar a atenção da sociedade para a falta de compromisso da Governadora Roseana Sarney com a educação dos nossos filhos e filhas. E estamos cumprindo com o nosso papel como sindicalista e como cidadã que quer o bem das crianças e uma educação pública de qualidade.”.

11 de maio de 2014

Atenção, Radialistas! Em Audiência Pública, Fitert reivindica aposentaria especial aos profissionais de Radiodifusão

PLATAFORMA SINDICAL

Expectativa da Federação é que o PLC nº 323/13, entre na pauta e seja aprovado pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara

Rádio freqüência dos transmissores, peso das câmeras e problemas de saúde vocal são alguns dos argumentos apresentados pela Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão (Fitert),em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, no dia 29 de abril, em Brasília, para reivindicar a aposentadoria especial aos radialistas, conforme propõe o PLC nº 323/2013, que tramita na casa.

Participaram da audiência requerida pelo deputado Antônio Brito (PTB-BA), o diretor do Departamento do Regime Geral do Ministério da Previdência Social (MPS), Rogério Constanzi; a especialista em Enfermagem do Trabalho que representou a Fitert no debate, Anadergh Barbosa de Abreu Branco; o coordenador geral de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Jorge Mesquita Huet Machado e o secretário de Políticas de Previdência Social do MPS, Benedito Adalberto Brunca.
As apresentações tiveram início quando o deputado Antônio Brito assumiu a presidência da audiência, praxe da comissão que entrega a presidência da sessão ao requerente da Audiência Pública.

A primeira exposição foi do representante do Ministério da Saúde, Jorge Machado. Sua fala veio de encontro ao que defende a Fitert. Machado levantou a questão das condições do trabalho de rua relacionados à violência que estão submetidos também os radialistas. “Esse é um crescente agravo como problema de saúde pública e precisa ser observado com seriedade”, considera.

A especialista em Enfermagem do Trabalho, Anadergh Branco, que é Doutoura em Medicina, apresentou vários dados referentes às doenças mais comuns entre os trabalhadores e chamou atenção para a faixa etária. Segundo os dados apresentados, os trabalhadores estão se ausentando do trabalho cada vez mais cedo, por conta de doenças inerentes à profissão. A especialista lembra que as pessoas só veem o glamour dos trabalhadores em rádio e televisão. “Ninguém se preocupa com o que está por trás da imagem e do som, não encaram como atividade profissional”, alerta.

Anadergh que falou em nome dos radialistas representados pela Fitert disse que os dados os dados apresentados não são novidade. “Estes são dados públicos há mais de 20 anos”, comenta e vai além: “Vamos acabar com uma legião de pessoas muito vulneráveis em relação à saúde”, complementa.

Representando o MPS, Rogério Constanzi apresentou um panorama da evolução histórica sobre as aposentarias especiais do MPS. Em sua opinião o tema das aposentadorias especiais requer uma discussão complexa e não fragmentada, tanto que existem mais de 100 projetos de lei que concedem aposentadoria especial a um conjunto amplo de categorias. “Não podemos perder de visa à questão da prevenção e da melhoria das condições de trabalho, não é só a reparação que é importante. Além disso, é preciso discutir também o financiamento da aposentadoria especial”, conclui.

Defesa da categoria

O coordenador da Fitert, José Antônio Jesus da Silva, mais conhecido como Zé Antônio, reafirmou o quanto o PLC em debate vai incidir em qualidade de vida e garantia de saúde dos radialistas. Também agradeceu a oportunidade de debater o tema, e aos deputados que apoiam as reivindicações da Fitert. Em sua análise, a expectativa de toda a categoria é que o PLC nº 493/13 entre na pauta e seja aprovado pela CSSF. “Vamos acompanhar a tramitação e articular junto a nossa base para que o PLC seja aprovado”, relata.

Em suas considerações finais Zé Antônio, não esqueceu da situação de violência atual à que os trabalhadores estão sujeitos no dia a dia. “Temos várias frentes de trabalho na câmara como o piso salarial, a carteira nacional dos radialistas, e também a questão da violência nos trabalhos de rua”, enumera.
Também acompanharam a audiência pública representando a Fitert, a secretária de Política da Mulher, Celene Lemos; o secretário de Política Sindical, Antônio Fernando Cabral Ferreira, o secretário de Saúde e Segurança no Trabalho, Valdeci Rodrigues Moraes, além de representantes de sindicatos profissionais do rádio e TV.

Fonte: FITERT

Inscrições para o Enem 2014 começam nesta segunda-feira (12)

Começam nesta segunda-feira (12) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados podem se inscrever pelo site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As inscrições vão até o dia 23.

As provas serão aplicadas entre os dias 8 e 9 de novembro As provas serão aplicadas entre os dias 8 e 9 de novembro As provas serão nos dias 8 e 9 de novembro. A inscrição custa R$ 35 e deve ser paga até 28 de maio. Estudantes da rede pública e pessoas com renda familiar de até 1,5 salário mínimo estão isentos do pagamento.

O Enem é destinado a estudantes que tenham terminado ou estejam concluindo o ensino médio, pessoas com mais de 18 anos que busquem o comprovante de conclusão do ensino médio e aquelas que queiram testar conhecimentos.

A nota do exame pode ser usada para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas no ensino superior público; o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições privadas; e o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina vagas gratuitas em cursos técnicos a estudantes.

O Enem é também pré-requisito para firmar contratos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e obter bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras.

No site do Inep, é possível tirar dúvidas sobre o exame. Neste ano, a página oferece o edital em formato de leitura compatível com o Dosvox, sistema que pemite a utilização do computador por pessoas com deficiência visual, e um vídeo na Língua Brasileira de Sinais (Libras), para quem tem deficiência auditiva. Os candidatos também podem obter informações pelo telefone 0800-616161.

A previsão é que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam no teste deste ano, crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões do ano passado. O número de cidades que aplicarão o Enem aumentou de 1,1 mil, no ano passado, para 1,6 mil.

Fonte: Agência Brasil

10 de maio de 2014

PNE será votado no plenário da Câmara no dia 14

O Plano Nacional de Educação (PNE) deve ser votado no plenário da Câmara dos Deputados na próxima quarta-feira (14), informa o relator do projeto, deputado Angelo Vanhoni (PT).

Segundo ele, a data foi definida no dia 7/5 junto ao presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB). “A expectativa é de que o votemos em apenas um dia, mas isso depende do quanto durar eventuais discussões”, diz.

Como a comissão especial que preparou o texto era composta por todos os partidos da casa, o relator acredita que deve haver consenso, ao menos quanto à maior parte do plano. Em caso de divergências, o plenário ainda pode mudar o texto final.